Dia a dia

Rodoviários ameaçam paralisação por tempo indeterminado a partir de amanhã

Sindicato dos rodoviários promete paralisar por tempo indeterminado a partir de amanhã – Foto: Michel Dantas

Quem depende de transporte coletivo em Manaus deve se preparar para enfrentar transtornos nesta quarta-feira (21). O Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo Urbano e Rodoviário de Manaus (STTRM) emitiu um oficio na tarde da última segunda-feira (19) sinalizando paralisação. O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Manaus (Sinetram), Carmine Furletti, foi informado por meio do documento, que a categoria aprovou, durante assembleia, greve geral por tempo indeterminado a partir das 0hs de amanhã.

De acordo com o documento assinado pelo vice presidente do Sindicato, Josildo de Oliveira, a paralisação tem a finalidade de cobrar o devido reajuste salarial anual. Apesar ter sido confirmado em acordo firmado em reunião, os trabalhadores não obtiveram formalização por parte do Sinetram do que foi discutido durante o ato.

Os representantes do Sindicato solicitam que as empresas façam o remanejamento com 70% da frota parada. Segundo o documento, os rodoviários estão cumprindo a lei de greve, e notificando legalmente os interessados com antecedência.

A assessoria do Sinetram informou que na manhã desta terça-feira (20), funcionários da empresa Açaí haviam realizado uma paralisação de 5h às 6h, prejudicando aproximadamente 20 mil pessoas. A assessoria disse ainda que o sindicato não foi notificado oficialmente sobre a greve prevista para quarta-feira, porém, no documento divulgado pelos rodoviários, há um carimbo protocolado no Sinetram, com a data de 19.06.2017, às 12 horas.

O Assessor Jurídico do Sinetram, Fernando Borges, disse que o sindicato já ingressou com pedido na justiça para impedir a greve. Segundo ele, na tarde de terça-feira, representantes das empresas haviam tentado entrar em contato com o presidente do STTRM, Givancir Oliveira, porém, não conseguiram contato.

O EM TEMPO também tentou contato com os representantes dos rodoviários, mas as ligações não foram atendidas.

Leia o ofício emitido ao Sinetram. Clique aqui.

Elias Pedroza
Em Tempo

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir