Sem categoria

Rodoviários ameaçam nova paralisação de ônibus

Rodoviários%20Gerson%20Freitas[1]

Rodoviários ameaçam paralisar na próxima segunda-feira (7). foto Gerson Freitas

Com benefícios trabalhistas atrasados deste maio desde ano, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM) deve decidir nesta sexta-feira (4) se irá paralisar o sistema de transportes coletivos composto por dez empresas. A decisão será anunciada, durante a reunião na sede do sindicato, localizado na rua Belém, no bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul da capital.

De acordo com Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), a categoria deverá ser reunir com o prefeito de Manaus, Artur Neto, para discutir sobre as providências cabíveis que poderão ser tomada se ocorrer essa paralisação dos rodoviários, prevista para iniciar na próxima segunda-feira (7).

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira, alega que as empresas estão deixando de efetuar o pagamento no dia previsto, como critério de pressionar a administração municipal, para um novo ajuste da tarifa. “Isso é brincadeira desde maio deste ano, as empresas vem atrasando os pagamentos de benefícios e até os salários, dos rodoviários e ninguém toma nenhuma providência, já protocolizamos diversos documentos e até agora, nenhum retorno nos foi dado. Vamos nos reunir em assembleia para decidir que atitude tomar, se não houver o bom senso das empresas, vamos paralisar” afirmou Givancir Oliveira.

De acordo com o presidente do Sinetram, Carmine Furletti, todas as empresas estão em dias com suas obrigações, apesar de as mesmas não estarem recebendo corretamente o repasse do subsídio. “O não repasse do subsídio obriga as empresas a todos os meses fazerem empréstimos, para não deixar de honrar o compromisso com seus funcionários. Esperamos conversar com o prefeito o mais rápido possível para ver como podemos resolver essa situação, as empresas não podem viver apenas de empréstimo para pagar seus funcionários”, destacou o presidente.

 

Por Mairkon Castro

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir