Dia a dia

Após agressões, rodoviários afirmam que tumulto não tem participação da categoria

Foto: Divulgação

A reunião acontece neste momento no Ministério Público do Trabalho(MPT) Foto: Divulgação

Mesmo após a confusão em um posto de combustível,  localizado na avenida André Araújo, Zona Centro-Sul da capital, na manhã desta sexta-feira (10), onde um grupo de aproximadamente 80 rodoviários foi agredido,  o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus, Givanci Oliveira,  afirmou, na tarde de hoje, que o tumulto não tem  nenhuma ligação com o sindicato.

A declaração foi dada durante a participação da categoria, em uma audiência de reconciliação entre a classe dos rodoviários e os empresários das empresas de ônibus, na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT), que acontece neste momento.

Givanci Oliveira afirmou que  as pessoas  envolvidas nesse tumulto não fazem parte da categoria. Ele fez denúncias de que há  um assessor parlamentar envolvido no conflito . “Esse grupo que faz baderna, ao invés de lutar por direitos dos trabalhadores, é o mesmo que pede na Justiça a saída desta diretoria com 20 processos”, disse.

O presidente da categoria disse ainda que esta conciliação só  não acontece porque os empresários não cumprem a convenção coletiva desde o mês de maio, atrasando, principalmente, o vale-lanche e a cesta básica de R$704 pagos em espécie aos rodoviários.

Por Mairkon Castro

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir