Sem categoria

Rodoviária de Manaus está em estado de completo abandono

Vistoria constata péssimas condições do local, que está servindo como depósito de entulhos e é considerado obsoleto – foto: Ione Moreno

Vistoria constata péssimas condições do local, que está servindo como depósito de entulhos e é considerado obsoleto – foto: Ione Moreno

Diversos pontos da rodoviária de Manaus estão em estado de completo abandono apresentando inclusive risco para as pessoas que frequentam o local. Foi o que constatou a reportagem de EM TEMPO ao acompanhar a vistoria no local de uma comissão formada pelo deputado estadual Sinésio Campos (PT), além de representantes do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea/AM).

A precária situação do local também fez a comissão tratar do tema em audiência pública na tarde de ontem na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

No local, não faltam locais onde lixo e entulhos são colocados sem qualquer cuidado. No setor próximo à avenida Djalma Batista, foram encontrados restos de pelo menos quatro antigas parada de ônibus da cidade. Durante a vistoria, foi constatado que a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) utiliza o galpão da rodoviária como depósito de entulho. Dentro do local, inclusive foi encontrada uma moradora de rua ocupando o local.

O deputado estadual Sinésio Campos lamentou o atual estado da rodoviária. “O que temos hoje é um cartão postal negativo. Queremos que Manaus, que já foi subsede de uma Copa do Mundo e será de uma Olimpíada tenha um espaço apropriado para receber pessoas que cheguem pelas estradas de forma adequada. Até porque sabemos que não se chega aqui apenas por via aérea ou fluvial”, explicou o parlamentar.

O coordenador da Câmara de Engenharia Civil do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Amazonas (Crea/AM), José Nildo Cavalcante, que também fez duras críticas ao local durante o evento na Aleam: “Essa Rodoviária não existe. Não temos Rodoviária em Manaus. Tem qualquer outra coisa lá. Aquele local não pode ser chamado de Rodoviária”.

As péssimas condições de trabalho no local afeta diretamente as condições de quem utiliza o local para trabalhar. “Saímos daqui às 19h todos os dias mesmo com o horário dos ônibus indo até 23h. Isso porque não há a mínima condição de segurança por parte do poder público”, reclamou a permissionária Maria do Socorro de Souza (45). A comerciante Walmina de Queiroz reclamou da quantidade de entulho deixada no local. “Com essa quantidade de lixo deixada aqui, sempre há ratos e outros bichos nos arredores, o que prejudica qualquer comércio”, lamenta.

Por Fred Santana

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir