Cultura

Ritmos da Amazônia: Rosivaldo Cordeiro e Cláudio Abrantes estreiam show-baile ‘Deixa meu sax entrar’

Cláudio e Rosivaldo são amigos de adolescência, época em que se iniciaram na carreira musical – foto: divulgação

Cláudio e Rosivaldo são amigos de adolescência, época em que se iniciaram na carreira musical – foto: divulgação

Com uma pegada para lá de regional, Rosivaldo Cordeiro e Cláudio Abrantes estreiam neste sábado (30), no bar Zero Grau, na Vila da Prata, o primeiro show-baile do projeto ‘Deixa meu sax entrar’, que resgata ritmos amazônicos de grandes mestres instrumentistas da chamada ‘música de beiradão’, cujo apogeu de difusão aconteceu nos anos 80, invadindo os interiores do Amazonas e de toda a Amazônia.

O projeto, em formato de ‘baile’, como acontecia nos áureos tempos do ‘arrasta-pe’, reúne composições que foram sucesso no sax e na guitarra de nomes como Teixeira de Manaus, Chico Caju, Chiquinho Davi, Agnaldo do Sax, André Amazonas, Magalhães da Guitarra e Oseas da Guitarra.

“Sinto uma grande responsabilidade tocando e representado a guitarrada do Amazonas após a partida desses grandes nomes, mas ao mesmo tempo estou muito motivado e feliz, principalmente pela receptividade do público desde que lancei o projeto ‘Guitarreiro’, em 2013. A proposta caiu no gosto popular e quando se fala em guitarrada, hoje, tudo se remete a mim, o que me deixa muito envaidecido”, comenta Rosivaldo Cordeiro, que ganhou, final do ano passado, o Prêmio Xibé de Música, como o melhor guitarrista de 2015.

Outro grande nome no show é o do maestro Claudio Abrantes, que se lança como solista de sax, fazendo a releitura de nomes marcantes para esse instrumento no cenário musical amazônico.

“O Cláudio é meu amigo de adolescência. Começamos a tocar praticamente na mesma época, e no final do ano nos reencontramos e tivemos a ideia de fazer algo juntos, já que, assim como eu fiz com os mestres guitarreiros, ele também tinha vontade de resgatar os mestres do sax”, explica Rosivaldo destacando que contaram também com a ajuda de um amigo que faz mestrado nessa área e disponibilizou um grande acervo dessas músicas de beiradão.

“Daí nasceu o projeto ‘Deixa meu sax entrar’, que é título de uma das obras mais populares do Teixeira de Manaus, e ao mesmo tempo representa a entrada do sax nesse projeto de resgate da obra desses grandes artistas locais”, ressalta o multi-instrumentista que também é o produtor musical responsável pela formatação do projeto.

Para dançar
A proposta principal do show-baile ‘Deixa meu sax entrar’ é fazer o público dançar, de preferência ‘agarradinho’, como nos anos 80, então os ritmos a serem tocados vão da cumbia à lambada, passando pelo merengue, carimbó, mambos e até boleros. Todos com forte influência da música caribenha, que até hoje agita muitos bailes dançantes pelas cidades da Amazônia.

“A intenção é fazer um baile ‘quente’, extremamente dançante”, frisa Rosivaldo, ressaltando que também tocará músicas do seu premiado e conceituado projeto ‘Guitarreiro’, como ‘Onde Andará você’, do saudoso Alípio Martins.

Aliás, neste próximo mês de fevereiro, Rosivaldo Cordeiro embarca para a França, onde passará uma grande temporada, vindo ao Brasil apenas de três em três meses, portanto, quem gosta de dançar ao som de suas guitarradas não pode perder a oportunidade do show deste sábado.

‘Deixa me sax entrar’ acontecerá de dois em dois meses e, nesta primeira edição, tem a parceria do bar Zero Grau. A festa terá início às 22h, com o pré-show da cantora Fátima Silva, e às 23h, sobem ao palco Rosivaldo Cordeiro e a banda Akabocada, com participação mais que especial de Cláudio Abrantes.

Os interessados podem obter mais informações sobre mesas e ingressos pelos telefones (92)99191-9273/98105-6677.

Por Yndira Assayag

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir