Economia

Risco de ‘apagão’ energético está diminuindo, garante governo

O risco de faltar energia elétrica no país caiu, segundo divulgou nesta quarta-feira (13) o Ministério de Minas e Energia.

O cálculo foi feito pelo CMSE (Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico), grupo que reúne as principais autoridades do governo para o setor.
Por meio de nota, os técnicos estimaram em 3,7% a possibilidade de haver qualquer desabastecimento no Sudeste/Centro-Oeste.

Esse indicador vem apresentando queda desde março, quando a chance era de 6,1% (acima do limite prudencial de 5%). Em abril, o índice passou para 4,9%.

Todos os resultados do conselho são calculados tendo como base a previsão de chuvas, a quantidade de água armazenada nos reservatórios e a comparação com as séries históricas anteriores.

Para a região Nordeste, o risco de desabastecimento caiu de 1,2%, estimado em março e em abril, para zero.

As demais regiões do país não apresentam risco de desabastecimento e participarem em menor medida do atendimento das demandas elétricas do país. Por isso, não são consideradas pelo estudo.

Dados do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), desta terça-feira (12), mostram que os reservatórios das usinas no Sudeste/Centro-Oeste estão com 35% de sua capacidade abastecida. Um dos menores níveis para o mês desde o início da série histórica, em 2000.

No Nordeste a média atual é mais baixa, 27,19%. No Sul os reservatórios estão em 31,78% de suas capacidades e no Norte, 81,81%.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir