Sem categoria

Reunião do CAS aprova 42 projetos que estimam criação de 588 novos empregos

Os projetos somam US$ 214 milhões em investimentos fixos e US$ 461.7 milhões em investimentos totais - foto: Diego Queiroz/Suframa

Os projetos somam US$ 214 milhões em investimentos fixos e US$ 461.7 milhões em investimentos totais – foto: Diego Queiroz/Suframa

O Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca de Manaus (CAS) aprovou, em sua 273ª Reunião Ordinária,  na manhã desta sexta-feira (15), no auditório da Suframa,  42 projetos industriais e de serviços, sendo 14 de implantação e 28 de ampliação, atualização ou diversificação.

Os projetos somam US$ 214 milhões em investimentos fixos e US$ 461.7 milhões em investimentos totais, bem como estimam a criação de 588 empregos e o incremento nas exportações de aproximadamente US$ 150 milhões em até três anos, prazo que as empresas têm para efetivar as proposições.

A reunião foi presidida pelo secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Furlan, e contou com a participação da superintendente da Suframa, Rebecca Garcia, do secretário de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (Seplancti),  Thomaz Nogueira, do prefeito de Macapá, Clécio Luís, e de representantes dos governos de Roraima, Rondônia e Amapá, além de parlamentares e representantes dos ministérios integrantes do Conselho e de entidades de classe.

O secretário-executivo do MDIC, Fernando Furlan, ressaltou a capacidade de atração de investimentos da Zona Franca de Manaus (ZFM) para a região e destacou também a necessidade de continuar fortalecendo o perfil exportador do Polo Industrial de Manaus (PIM). “Vejo que vários dos projetos aprovados hoje são voltados para as exportações e isso é fruto do nosso esforço conjunto do Grupo de Trabalho Permanente criado exclusivamente para tratar sobre as exportações da ZFM”, disse.

Furlan lembrou que o PIM já foi um polo exportador e acredita que há condições para a retomada dessa vocação. “No Ministério, temos incluído na pauta das negociações dos acordos comerciais as exportações dos produtos da ZFM, inclusive os produtos de Duas Rodas nos acordos automotivos, então a tendência é de turbinar as exportações da região e vejo que isto está sendo coroado aqui com vários projetos que envolvem essa vocação”, concluiu.

Rebecca Garcia destacou a quantidade de projetos da pauta, a qual considerou bastante positiva, tendo em vista o atual momento econômico do País. “São 42 projetos, incluindo novas indústrias que estarão se instalando no PIM, com destaque para a RCL e a BMW, indústrias do polo de Duas Rodas que irão consolidar ainda mais esse segmento com geração de emprego e renda. O Polo Industrial de Manaus dá demonstrações de amadurecimento e credibilidade construídos nesses 49 anos. Quando se vê que em muitos lugares do País os investimentos na indústria estão sendo desaquecidos, aqui temos um aquecimento nos investimentos”, afirmou.

A BMW Manufacturing Indústria de Motos da Amazônia Ltda. aprovou investimentos US$ 25.8 milhões para fabricação de motocicletas acima de 450 cilindradas e de motocicletas acima de 100 até 450 cilindradas, com geração de 165 empregos. Já a RCL Veículos Alternativos Importação e Exportação Ltda. aprovou a implantação de fábrica para produção de motocicletas acima de 100 até 450 cilindradas e de ciclomotores, com investimentos da ordem de US$ 2.2 milhões e geração de 77 postos de trabalho.

Rebecca também destacou os projetos da UEI Brasil, Positivo Informática, Cal-Comp, Elgin, Robertshaw e BIC Amazônia. No caso da BIC, mais especificamente, ela informou que o projeto de diversificação da empresa, visando à ampliação da produção de lápis de resina, com investimentos previstos de US$ 10.9 milhões e geração de 25 empregos, contribuirá com as vendas externas do PIM. “O lápis de resina da BIC trará um incremento muito grande nas exportações, ajudando na balança comercial com a previsão de US$ 45 milhões em exportação desse produto”, afirmou. “A questão das exportações tem nos animado bastante porque vem ao encontro do que o Ministério (MDIC) tem pregado, que é o fortalecimento do Plano Nacional da Cultura Exportadora. É um trabalho que tem dado resultados concretos para o País e agora começa a dar resultados para a indústria do Amazonas”, complementou.

Em relação à aprovação de Processos Produtivos Básicos (PPBs), a superintendente informou que há vários avanços junto ao MDIC. “Temos dez novos produtos apresentados de uma única empresa, e outros cinco que estão sob análise. A tão debatida luminária LED avançou, está nas últimas discussões após a consulta pública, e caminha para um resultado positivo para o Polo Industrial de Manaus”, ressaltou.

Reunião extraordinária

Ficou prevista a realização de uma reunião extraordinária do CAS, no dia 6 de maio, para tratar de dois assuntos retirados da pauta da reunião de hoje, os quais, na avaliação dos conselheiros, necessitam de mais discussões. Tratam-se do relatório demonstrativo que resultará na minuta para uma resolução acerca do cumprimento da obrigação de investimento em atividades de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) na Amazônia Ocidental, estabelecida pelo Decreto nº 6008/2015, e da Resolução CAS nº 171/2001, que dispõe sobre os critérios de aplicação de recursos orçamentários e financeiros da Suframa destinados a convênios.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir