Sem categoria

Reunião de servidores da Suframa e governo termina em impasse e greve continua

Funcionários da autarquia estão em greve por tempo indeterminado desde o dia 21 de maio – foto: divulgação

Funcionários da autarquia estão em greve por tempo indeterminado desde o dia 21 de maio – foto: divulgação

Sem novidade, sem encaminhamento e sem solução até o momento.

Foi como terminou a primeira reunião entre a comitiva de representantes do Sindicado dos Servidores da Suframa (Sindframa) com membros do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, na tarde desta terça-feira (26), em Brasília, para debater a restruturação dos salários dos funcionários da autarquia.


Reivindicação antiga dos servidores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), a reestruturação constava na medida provisória (MP) nº 660/2014, vetada pela presidente Dilma Rousseff, o que motivou uma greve por tempo indeterminado, iniciada no dia 21 de maio.

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores da Suframa (Sindframa), Anderson Belchior que comanda a comitiva, a reunião não foi produtiva. O dirigente garantiu que haverá outras reuniões entre as partes para tratar do tema, mas não escondeu seu desapontamento.

“Eles falaram que precisam conhecer a Suframa, precisam ver sobre essa reestruturação, etc, etc, etc. Para gente, foi mais o mesmo. Disseram que iam jogar nosso estudo lá para agosto, só que em agosto fecha a Lei Orçamentária. Então, não tem lógica”, desabafou Belchior.

Enquanto esse acerto não é decido com o Ministério do Planejamento, os servidores se encontram nesta quarta-feira (26) com a bancada do Amazonas no Congresso Nacional, para definir estratégia visando à derrubada do veto parcial da presidente Dilma Rousseff (PT) à MP nº 660/2014.

Por Joandres Xavier (especial EM TEMPO Online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir