Sem categoria

Restaurantes são os principais alvos de fiscalização do Visa Manaus

Uma superbactéria bastante resistente a tratamentos é uma das preocupações da Visa Manaus, no período de realização dos Jogos Olímpicos - foto: Diego Janatã

Uma superbactéria bastante resistente a tratamentos é uma das preocupações da Visa Manaus, no período de realização dos Jogos Olímpicos – foto: Diego Janatã

O Departamento de Vigilância Sanitária (Visa Manaus) fiscalizou  vários estabelecimentos comerciais dos setores de hotelaria e alimentício, na manhã desta quinta-feira (16), na capital. De acordo com o órgão, 24 equipes se mobilizaram para averiguar possíveis irregularidades. Os restaurantes foram os principais alvos da inspeção.

Segundo o diretor do Visa Manaus, Fernando Branco, está sendo realizado um monitoramento progressivo nos estabelecimentos para melhorar, de forma sistemática, as atividades de produtos e serviços. Ele enfatizou que o foco das ações deflagradas gera em torno das contaminações e manipulações dos produtos que estão diretamente ligados aos serviços e produtos.

“Nessas fiscalizações, um dos principais alvos são os restaurantes, que possuem muitos veículos de contaminação e que por esse motivo precisam estar atentos na prevenção para evitar essas situações. No self-service  existe uma manipulação direta do fabricante e do consumidor. Se não tiver um controle de higienização do maquinário, certamente haverá uma contaminação de pessoas. Temos que combater isso”.

Fernando Branco frisou que as fiscalizações ocorrem em Manaus com mais vigor desde o  fim da Copa do Mundo, realizado no ano passado, no Brasil. Uma superbactéria bastante resistente a tratamentos é uma das preocupações da Visa Manaus, no período de realização dos Jogos Olímpicos.

“Algumas doenças entraram no país durante a Copa do Mundo e, certamente, novas doenças entraram durante os Jogos Olímpicos. Então, é necessário que os procedimentos sejam realizados de forma intensa e constante  nas ações de prevenção. Muitos não imaginam, mas a contaminação pode ser transmitida até pelo contato com as mãos.

Nas fiscalizações da semana passada, que chegaram a 90, a falta de uniforme e equipamentos adequados para trabalhar com alimentos, foram algumas das irregularidades comuns mais detectadas. O diretor de vigilância salientou que todos os estabelecimentos terão até o próximo dia 30 de julho para regularizar as situações, caso contrário, serão autuados.

“Existem níveis de classificação para esses estabelecimentos, de ótimo, bom, regular e péssimo. Cada item desclassificado, contribui para o rebaixamento de nível. Depois disso, se reúne uma equipe disciplinar com engenheiro, nutricionista, entre outros, para visitar o ambiente. Cada ponto comercial tem um ano de exercício de licenciamento sanitário. Neste período, certamente terá uma queda. Com esse monitoramento, realizamos o levantamento dos estabelecimentos que tiveram essa redução na qualidade e controle. Após isso, verificamos se haverá ou não a penalidade”.

Para os estabelecimentos que não cumprirem com a determinação de regularização, a Visa Manaus aplicará uma multa que varia de 1 a 400 UFMs, que corresponde a pouco mais de R$37 mil, frisou o diretor de vigilância sanitária.

Gerson Freitas

 

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir