Sem categoria

Reintegração na invasão Bom Pastor deve acontecer esta semana

Os ocupantes do terreno prometem resistir ao cumprimento do mandado de reintegração de posse: Diego Janatã

Os ocupantes do terreno prometem resistir ao cumprimento do mandado de reintegração de posse: Diego Janatã

Ao longo desta semana, a ocupação irregular Bom Pastor, localizada na avenida Torquato Tapajós, na Zona Norte, deverá ser alvo de uma nova reintegração de posse. Entretanto, os invasores afirmam que irão resistir à nova tentativa de desocupação. Há quatro meses o terreno vem sendo ocupado irregularmente, por mais de 800 famílias.

De acordo com eles, na última semana, representantes do suposto dono do terreno, o advogado João Marco Pocetti, teriam ido ao local informar que uma nova desapropriação estava marcada para ocorrer nesta semana.

“Não vamos sair. Ele não comprovou por meio de documento a posse do terreno. Depois que ocupamos esse espaço, vários donos já apareceram. Tínhamos até feito um acordo com o senhor João, mas ele mesmo desistiu. Na semana passada, os capangas dele estiveram aqui e falaram que um mandado seria executado dia 29 de agosto, mas como caiu no sábado, e a polícia não faz esse procedimento nos finais de semana, a ação ficou para os próximos dias. Iremos resistir. Se eles querem guerra, podem vir, estamos preparados”, salientou George Souza, um dos invasores da Bom Pastor.

O advogado João Marco Poccetti confirmou à reportagem que o mandado de reintegração de posse, do terreno da Bom Pastor foi expedido pela juíza da 10º vara cível, Mônica Godin. A ação segundo Pocetti, estaria aguardando apenas a sinalização do comando geral da Polícia Militar que efetuará o cumprimento da ordem judicial.

“Estamos no aguardo da polícia para que seja feita a desapropriação. O documento já foi entregue ao comando geral da PM e os invasores já foram notificados pelo oficial de Justiça sobre a retirada deles do terreno. Essa ação poderá ser realizada a qualquer momento. O que nos resta é esperar para que seja feita a justiça”, salientou o advogado.

Proposta
Uma das sugestões apresentadas por Pocetti aos invasores era a de que os ocupantes saíssem da área, e em contrapartida ele doaria 60 mil metros de terreno às famílias. Porém, após algumas reuniões com lideranças da invasão, o advogado desistiu de doar a área pretendida, e entrar com a ação para reintegrar o terreno.

Por Gerson Freitas

1 Comment

1 Comment

  1. maciel

    1 de setembro de 2015 at 15:55

    Que direito uma pessoa tem de invadir o espaço de uma outra pessoa ou um bem público?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir