Mundo

Refugiados são abrigados em navio no litoral da Grécia

Um navio com capacidade para 2,5 mil pessoas está recebendo migrantes que chegam à Ilha de Kos, na Grécia. A maioria é de sírios. Nesta segunda-feira (17), novos botes fizeram a travessia da Turquia até a costa grega. “Nós somos da Síria. Vivemos uma guerra horrível, por isso, viemos pra cá. Depois, queremos ir para a Alemanha”, disse um refugiado sírio, que se identificou como Mahmoud.

Chamado de El. Venizelos, o navio foi enviado pelo governo grego e atracou na última sexta-feira (14) como alternativa para registrar e abrigar o número crescente de migrantes – 7 mil, segundo estimativas. Eles chegam à pequena ilha, de 30 mil habitantes, como porta de entrada para a Europa.

As dificuldades do governo para lidar com o intenso fluxo migratório estão longe de ser resolvidas. “O problema só será resolvido quando a comunidade europeia entender que há uma guerra na Síria e que outros países vivem sérios problemas econômicos”, disse o prefeito da Ilha de Kos, George Kyritsis. “Se não encontrarmos uma solução para esses países superarem os problemas, nós sempre vamos ter problemas com imigração na Europa.”

A Grécia, que vive uma grave crise financeira, é uma das principais rotas para quem busca refúgio no continente europeu pelo mar. Desde janeiro, o país recebeu mais de 150 mil migrantes. Só no mês de julho, chegaram quase 50 mil, comparado a menos de 6 mil em julho do ano passado. Segundo o comissário europeu para Migração, Dimitris Avramopoulos, em breve, o país vai receber os primeiros 30 milhões de euros para lidar com a crise migratória. A Comissão Europeia aprovou, na semana passada, uma ajuda financeira de 473 milhões de euros para a Grécia.

O país que mais receberá dinheiro será a Itália, que também está na rota do Mediterrâneo. Nesta segunda-feira, um navio da guarda costeira norueguesa chegou ao porto de Catania, na Sicília, com 312 pessoas resgatadas de um barco procedente da Líbia e 49 corpos de migrantes que morreram tentando chegar à costa europeia. No domingo (16), outros 354 migrantes foram resgatados pela guarda costeira italiana.

Este ano, quase 250 mil pessoas fizeram a travessia até a Europa pelo Mar Mediterrâneo, número que supera o total do ano passado, segundo a Organização Internacional para Migração. A instituição diz que pelo menos 2 mil e 300 pessoas morreram na tentativa de imigração.

 

Por Agênciabrasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir