Sem categoria

Reforma política: bancada amazonense é a favor do ‘voto facultativo’

Os deputados que foram contra a obrigatoriedade do voto: Marcos Rotta (PMDB), Hissa Abrahão (PPS)  Pauderney Avelino (DEM) e Conceição Sampaio (PP) - foto: fotomontagem EM TEMPO Online

Os deputados que foram contra a obrigatoriedade do voto: Marcos Rotta (PMDB), Hissa Abrahão (PPS) Pauderney Avelino (DEM) e Conceição Sampaio (PP) – foto: fotomontagem EM TEMPO Online

Um dos projetos pleiteados na reforma política, em curso na Câmara Federal – voto obrigatório para eleitores de todo o país – foi mantido após votação realizada na noite última quarta-feira (10), em Brasília. Apesar da permanência, quatro deputados do Amazonas votaram contra e dois votaram a favor. Além de duas abstenções.

No quadro geral, 134 deputados foram favoráveis e 311 contrários. Dessa forma, o voto continua facultativo apenas para pessoas com idade entre 16 e 18 anos, além de analfabetos e maiores de 70 anos.

Dos parlamentares do Amazonas, apenas Arthur Virgílio Bisneto (PSDB) e Silas Câmara (PSD) votaram a favor da continuação da obrigatoriedade, seguindo orientação do partido.

Em favor do voto facultativo, ou seja, do comparecimento por livre vontade do eleitor, votaram a favor os deputados Conceição Sampaio (PP), Hissa Abrahão (PPS), Marcos Rotta (PMDB) e Pauderney Avelino (DEM).

Já os deputados Átila Lins (PSD) e Alfredo Nascimento (PR) não estiveram presentes, portanto, não tiveram seus votos computados.

Mandatos de cinco anos

Também foi aprovado mandato de cinco anos para todos os cargos eletivos de presidente da República, senadores, governadores, deputados federais, estaduais, prefeitos e vereadores.

 

Por Stênio Urbano EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir