País

Rapaz é morto a tiros dentro do aeroporto de Porto Alegre

Segundo testemunhas e funcionários do terminal, dois homens entraram no local e atiraram mais de dez vezes contra Marlon Roldão - foto: divulgação

Segundo testemunhas e funcionários do terminal, dois homens entraram no local e atiraram mais de dez vezes contra Marlon Roldão – foto: divulgação

Um rapaz foi morto a tiros na manhã desta segunda-feira (19) dentro do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. O crime ocorreu no Terminal 2, onde minutos depois desembarcou o novo treinador do Grêmio, Renato Portaluppi. Por esse motivo, o movimento no aeroporto era intenso no momento dos disparos.

Segundo testemunhas e funcionários do terminal, dois homens entraram no local e atiraram mais de dez vezes contra Marlon Roldão, que morreu na hora. A vítima estava com parentes e havia completado 18 anos hoje. Os autores dos disparos, então, fugiram em um carro. A execução do jovem provocou forte tumulto por vários minutos no aeroporto.

De acordo com a Polícia Civil, o carro utilizado na fuga foi abandonado nas imediações do Salgado Filho. A Delegacia de Homicídios de Porto Alegre afirma que já identificou os dois suspeitos e faz buscas para encontrá-los.

O crime dentro do aeroporto internacional ocorreu no momento de crise da segurança pública no Rio Grande do Sul. Há três semanas, o governo federal enviou mais de 130 homens da Força Nacional para auxiliar no combate à violência em Porto Alegre, a pedido do governador José Ivo Sartori. No final de agosto, o então secretário de Segurança Pública do estado, Wantuir Jacini, pediu exoneração do cargo após uma sequência de crimes violentos na capital gaúcha.

Em um primeiro momento, a atuação da Força Nacional estaria restrita aos bairros mais movimentados e regiões comerciais de Porto Alegre. No entanto, segundo o Comando de Policiamento da Capital, os agentes também estão sendo deslocados para os bairros periféricos e zonas conflagradas da capital, onde os índices de criminalidade são mais elevados.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir