Sem categoria

Questão financeira pode afastar David do boi Caprichoso

Situação tem gerado um mal-estar entre o presidente e o levantador do boi, David Assayag, que preferiu não dar declarações sobre a situação - foto: Tadeu Souza

Situação tem gerado um mal-estar entre o presidente e o levantador do boi, David Assayag, que preferiu não dar declarações sobre a situação – foto: Tadeu Souza

Uma polêmica iniciada por questões financeiras envolvendo a diretoria do Boi Caprichoso e o levantador de toadas David Assayag vem criado um mal-estar dentro da nação azul e branca. Na tarde dessa segunda-feira (19), o presidente do Caprichoso, Joilto Azedo, declarou que foi surpreendido com a informação de que o levantador de toadas estaria insatisfeito com a agremiação por conta de uma dívida de R$ 172 mil.

Durante uma entrevista na tarde de ontem, o presidente do boi-bumbá declarou que as informações sobre o débito financeiro da agremiação com David não condiz com o verdadeiro saldo devedor do boi com o item. “Essas notícias que estão sendo espalhadas aqui na ilha e até mesmo em Manaus não procedem. O Caprichoso deve ao David Assayag R$ 29 mil apenas”, disse Azedo.

Segundo Joilto, essa dívida se deu devido ao alto valor do contrato firmado em 2010, quando o levantador trocou o Boi Garantido pelo Caprichoso a ‘peso de ouro’, que não condiz com a realidade financeira do boi. “O contrato geral do David, que foi fechado pela presidência passada, foi de R$ 212 mil. Esse valor está fora da situação financeira do Caprichoso. Portanto, vamos ter de nos adequar”.

Na busca para solucionar a questão, o presidente do boi disse que irá se reunir com a diretoria do boi para discutir a situação do levantador de toadas. “Hoje, vivemos uma realidade em que ícones do boi, que não podem sair, ganham salário acima de um secretário de Estado. Isso é inadmissível. O David ganha o que todos os itens do boi não ganham. O boi começou com uma paixão, onde as pessoas trabalhavam de graça para colocar a festa na rua”, afirmou.

O presidente disse ainda que o levantador não vem honrando o contrato com o Caprichoso. “Ele canta toadas do contrário, cobra cachê do Movimento Marujada para se apresentar em Manaus, situações que não deveriam acontecer”.

A reportagem do EM TEMPO entrou em contato com o levantador David Assayag, que se mostrou surpreso com a polêmica e informou estar viajando. David ressaltou ainda que não iria se posicionar sobre o assunto, pois não recebeu nenhuma comunicação oficial da diretoria do Caprichoso.

POr Tadeu Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir