Mundo

Queda de helicóptero provoca morte de dois embaixadores no Paquistão

A queda de um helicóptero militar no norte do Paquistão, nesta sexta-feira (8), provocou a morte de seis pessoas, incluindo os embaixadores da Noruega e das Filipinas no país e as mulheres dos representantes da Malásia e da Indonésia.

Antes de cair, o aparelho que levava 17 pessoas pegou fogo após tentar um pouso não programado. Para a Força Aérea, uma falha técnica provocou o acidente, enquanto o Taleban reivindica ter derrubado a aeronave com um míssil antiaéreo.

Os embaixadores seguiam em grupo de quatro helicópteros para a inauguração de um teleférico em uma estação de esqui perto de Naltar (a 500 km da capital Islamabad), onde participariam de uma excursão de três dias.

Um dos aparelhos da frota levava o primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, que voltou a Islamabad assim que ocorreu o acidente com o helicóptero MI-17, de fabricação russa.

Além do embaixador norueguês Leif Larsen, do filipino Domingo Lucenario e das mulheres dos representantes de Malásia e Indonésia, morreram os dois pilotos e um tripulante. Dentre os feridos, estão os embaixadores polonês e holandês.

Em nota divulgada antes que a Força Aérea dissesse que era uma falha, o Taleban afirmou que seu alvo era o aparelho que levava o primeiro-ministro. O grupo, porém, não opera na região e costuma reivindicar ações em que não está envolvido.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir