Dia a dia

Quatro são presos por envolvimento em latrocínio de empresário na Zona Norte de Manaus

A quadrilha foi indiciada por latrocínio. Ao término dos procedimentos cabíveis serão levados para os presídios de Manaus - foto: Naritha Migues

A quadrilha foi indiciada por latrocínio. Ao término dos procedimentos cabíveis serão levados para os presídios de Manaus – foto: Naritha Migues

Quatro pessoas foram apresentadas na manhã desta segunda-feira (10), na sede da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), por envolvimento no latrocino (roubo seguido de morte) que vitimou o empresário Ildemy Barbosa Santos,51, no dia 17 de julho deste ano, no bairro Colônia Terra Nova, Zona Norte de Manaus.

Os presos são: Fábio Junior Lima de Lima, 25; Maria Rita Miguel Glória, 31, e o marido dela Gelsione Souza de Silva, 19, além de Dayvison de Silva, 22, conhecido como ‘Fausto’. Todos foram presos na última sexta-feira (7), em cumprimento a mandados de prisão preventiva, expedidos pelo juiz Eliezer Fernandes Júnior, da 2ª Vara Criminal.

O primeiro a ser preso foi Fábio, em via pública, no bairro Cidade de Deus, Zona Norte, em seguida Dayvison, no conjunto João Paulo, bairro Santa Etelvina, também na Zona Norte. Gelsione foi preso em um clube localizado na avenida Constantino Nery, bairro Chapada, Zona Centro-Sul da cidade. Já Maria Rita foi presa na rua Morada Cristã, bairro Colônia Terra Nova, Zona Norte.

De acordo com o delegado Adriano Felix, titular da Derfd, no dia do crime, o empresário estava em sua loja de material de construção, quando foi abordado por Fábio e outro suspeito identificado somente como ‘Neguinho’ que segue foragido.  Durante a ação, a vítima correu em direção ao escritório do estabelecimento, mas foi alvejada pelos disparos.

O empresário ainda foi socorrido e levado para o Hospital Pronto Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz, na Zona Norte da cidade, porém não resistiu aos ferimentos e morreu.

Ainda segundo o delegado, Gelsione e os outros suspeitos ficaram do lado de fora da loja aguardando os dois homens que entraram no estabelecimento. Eles fugiram levado apenas a arma da vítima.

“A Maria e o Dayvison eram ex-funcionários do estabelecimento e organizaram toda a ação. O Gelsione chamou os outros comparsas para realizar o assalto. A Maria falou onde estava o cofre, a arma da vítima. Ela incluísse falou que o empresário iria reagir ao assalto, pois já havia sido assaltado várias vezes. Quando eles anunciam o assalto dá para ver nas imagens que Ildemy corre para pegar arma dele, mas o Fabio atira”, disse o delegado.

Durante coletiva a apresentação, Fábio falou que não tinha a intenção de matar o empresário. “Não queria matar, só atirei para me defender, porque ele atirou na minha direção primeiro”, disse o suspeito.

Outro suspeito de participar da ação, identificado como Fabrício Cardoso, foi preso em agosto deste ano, pela Derfd, no momento que tentava assaltar um sítio no quilometro 37, da BR-174.

A quadrilha foi indiciada por latrocínio. Ao término dos procedimentos cabíveis Fábio, Dayvison e Gelsione serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital. Maria Rita será levada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), situado no quilômetro 8 da BR-174.

Portal EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir