Sem categoria

Quatro pessoas são alvejadas em bar da Zona Leste; uma morreu na hora e duas a caminho do hospital

Os tiros foram efetuados de dentro de um carro que parou na frente do estabelecimento - foto: Josemar Antunes

Os tiros foram efetuados de dentro de um carro que parou na frente do estabelecimento – foto: Josemar Antunes

Quatro pessoas foram alvejadas por disparos de arma de fofo em um bar da Zona Leste de Manaus na madrugada deste domingo (8). Uma elas morreu na hora e duas a caminho de unidades hospitalares da capital. A quarta vítima foi socorrida e não corre risco de morte.

Segundo relatos de policiais da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que atenderam a ocorrência, o fato aconteceu no Bar do Waldir, localizado entre as ruas Tambaqui e Surubim, bairro Jorge Teixeira 3, por volta de 2h15.

Testemunhas relataram aos policiais que os assassinos – dois homens- chegaram ao local em uma picape Strada, cor preta, placa não identificada. O veículo parou em frente ao estabelecimento e o carona começou a efetuar os disparos em direção aos frequentadores.

A primeira vítima fatal foi José Eudes Corrêa Pinheiro, 31, também conhecido como ‘Zé da lamparina’ e ‘Zé da brincadeira’, que morreu na hora.

Já o jovem Francisco Júnior dos Santos, 21, vulgo ‘Espeto’, chegou a ser levado para o Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, mas morreu a caminho do socorro. Outro rapaz, ainda não identificado, também morreu a caminho do Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio. Ele aparentava ter entre 18 e 22 anos.

A quarta vítima dos tiros foi um rapaz identificado apenas com Natã, levado para o Plantão Araújo, onde foi atendido e não corre risco de morrer.

Os policiais encontrara, no local do crime capsulas de pistola tipo ‘PT.40’. Nas paredes e porta do bar ficaram outo marcas de bala.

Uma sobrinha de José Eudes, que não quis ter o nome revelado, contou que o tio costuma frequentar muito o bar e estava lá desde 19h de ontem. “Ele trabalhava numa escola do Novo Aleixo (Zona Norte) e não tinha inimigos no Jorge Teixeira. Acredito que meu tio foi morto por engano. Estava no local errado na hora errada”.

O caso foi registrado no 14º Disrito Integrado de Polícia (DIP).

Por equipe EM TEMPO Online

Com informações de Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir