Dia a dia

Quatro pessoas de uma mesma família ficam feridos com gargalo de garrafa, após discussão

As vítimas  foram levadas ao pronto-socorro Platão Araújo - foto: divulgação

As vítimas foram levadas ao pronto-socorro Platão Araújo – foto: divulgação

Após passar a noite consumindo bebidas alcoólicas em um posto de gasolina, situado na avenida Camapuã, bairro Cidade Nova, Zona Norte da cidade, quatro pessoas da mesma família, acabaram discutindo e se agrediram com gargalos de garrafa. Os irmãos Aldo de Oliveira Torres, 30, e Alessandro de Oliveira Torres, 23, o cunhado Sandro Manuel, 28, e a cunhada Neiva Matos dos Santos, 39, tiveram vários cortes pelo corpo e foram levadas ao pronto-socorro Platão Araújo.

De acordo com informações da Polícia Militar, o grupo decidiu passar a virada do Ano Novo tomando cerveja e ouvindo música em um posto de gasolina. Por volta das 12h de ontem, Neiva teria se irritado com um dos companheiros de bebida, quebrou uma garrafa e passou a desferir golpes em Alessandro, Aldo e Sandro.

Os homens também quebraram garrafas e a agrediram a mulher com golpes na cabeça e braço. A polícia foi acionada e os envolvidos na confusão foram levados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o hospital, onde receberam atendimento médico. Um dos agredidos, que não foi especificado pela polícia, precisou ser transferido para o pronto-socorro João Lucio por conta da gravidade dos ferimentos. O estado de saúde do mesmo não foi divulgado.

Uma testemunha que preferiu não se identificar, contou, que o grupo passou a madrugada bebendo, e pela manhã se desenterraram ao perceberem que a bebida acabou. Irritada por ter sido ofendida verbalmente por um dos colegas, a mulher partiu para a agressão física.

“Eles estavam muito alterados, mas pelo que entendi todos eram parentes. Acho que a mulher era a mais nervosa de todos. Ela ficou machucada na cabeça e no braço, e os demais rapazes nas mãos, costas, abdômen e cabeça. A confusão só parou porque a polícia chegou, se não eles tinham se matado”, contou.

Por Michelle Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir