Sem categoria

Cinco deputados do AM são a favor do impeachment de Dilma

O líder do DEM, deputado Pauderney Avelino (AM), que disse ser favorável ao impeachment da presidente - foto: reprodução

O líder do DEM, deputado Pauderney Avelino (AM), que disse ser favorável ao impeachment da presidente – foto: reprodução

Cinco dos oitos deputados federais do Amazonas afirmaram ser favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). A comissão especial na Câmara dos Deputados que analisa o pedido de afastamento de Dilma deve retomar as discussões e iniciar o processo de votação do relatório, hoje. A previsão é que o início da análise no plenário seja feita até a próxima sexta-feira (15).

O líder do DEM na Câmara dos Deputados, deputado federal Pauderney Avelino, que disse ser favorável ao impeachment da presidente, afirmou que a permanência ou não de Dilma no cargo será definida nesta semana. “Vai ser votado hoje (o relatório da comissão) e esperamos que o parecer seja favorável ao impeachment. Tudo deve ser realizado nesta semana e sem mais delongas”, disse.

O deputado federal Silas Câmara (PSD) reafirmou seu voto favorável ao afastamento da presidente da República. “Pelos acontecimentos, acredito que vai ser rápido (análise do pedido de impeachment). A decisão terá que ser entregue na noite da votação para ser decretada. Quando ao partido, apenas tomamos uma atitude de independência. Agora, vamos votas matéria por matéria de forma individual”, disse.

O deputado federal Marcos Rotta (PMDB), parlamentar que integra a bancada do PMDB – partido político que rompeu com o governo federal – disse que durante a votação do pedido de impeachment em plenário será favorável ao afastamento da presidente Dilma Rousseff. “Não integro a comissão do impeachment, mas no plenário votarei a favor. Creio que a maioria votará por acatar o relatório”, disse Rotta.

Na última sexta-feira (8), os dirigentes nacionais do PSDB, partido político que faz oposição ao governo federal, definiram que a sigla é favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. O posicionamento deve ser seguido pelo deputado federal Arthur Bisneto (PSDB) que, nas redes sociais, tem feito publicações pró-impeachment.

O deputado federal Hissa Abrahão (PDT) disse, via assessoria de comunicação, que não informará seu parecer antes da votação, mas que “os amazonenses irão se orgulhar”. “Faço questão de mostrar meu posicionamento para o Brasil, porém no momento certo, que é o da votação, meu compromisso é com quem paga meu salário, que é o povo”, disse.

O deputado federal Átila Lins (PSD) também afirmou ser favorável ao impeachment de Dilma.

Até o fechamento desta edição, Conceição Sampaio (PP) e Alfredo Nascimento (PR) não atenderam as ligações para informar se são a favor ou contra o pedido de impeachment  de Dilma.

60% dos deputados são a favor

Uma pesquisa do Instituto Datafolha, publicada na última sexta-feira (8) pelo jornal “Folha de S.Paulo”, afirmou que 60% dos deputados federais se dizem favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O Datafolha ouviu uma amostra de 359 parlamentares entre 21 de março e 7 de abril: 291 deputados e 68 senadores. O índice de 60% representa 308 deputados, considerando o total de votantes (513). Para que o impeachment seja aprovado na Câmara, são necessários 342 votos.

A pesquisa também apurou que 21% dos deputados declararam voto contrário à saída da presidente, o que, pela projeção, representa 108 votos a favor de Dilma.Para se livrar do processo, a presidente precisa de 172 votos.

Os parlamentares entrevistados deram resposta por telefone e na condição de anonimato.

Por Asafe Augusto

2 Comments

2 Comments

  1. Armando

    15 de abril de 2016 at 22:33

    Nunca mais meu voto e de minha família será para esses ai,(DEUPTADIOS eles tem que ver bem o que estao fazendo! Nunca um presidente olhou e ajudou tanto nosso estado como o LULA.reconheço isso, por esses motivos várias pessoas mais carentes estão nas faculdades, e muitas pessoas saíram do igarapé para molhar em um lugar descente, vou registrar bem o rostos de vocês.

  2. Democracia

    14 de abril de 2016 at 07:38

    Se as pessoas que querem o impeachment da Dilma fossem contra a corrupção mesmo, não começaria pela Dilma que não é réu em processo ou sofre acusação. Elas começariam pedindo a saída do Cunha que réu da Lava Jato e sofre diversas acusações. Pediria a investigação de pessoas citadas na Lava Jato, Lista de Furnas, Offshores etc. E apenas no final de tudo isso discutiria a saída da presidente da republica por meios legais, seguindo o que está na constituição. O que veja até o momento são muitas pessoas manipuladas pela mídia que não pensam e estão sendo utilizadas como massa de manobra para fins não democráticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir