Sem categoria

Quadrilha de ‘pirateiros’ é presa com DVD inédito do Garantido, em Parintins

Parintins

Ana Regina Saraiva, 32, Josimar Silva Rodrigues, 37, Cleidinei Bentes Brandão, 25, Renato Albuquerque Farias, 30, Vilsileno Souza Silva, 25, foram presos após denúncia do boi vermelho – foto: Tadeu de Souza

Uma operação surpresa realizada pela Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar, prendeu nesta segunda (8), em Parintins (a 369 quilômetros de Manaus) quatro homens e mulher que comercializavam DVDs e CDs piratas.

Foram presas Ana Regina Saraiva, 32, Josimar Silva Rodrigues, 37, Cleidinei Bentes Brandão, 25, Renato Albuquerque Farias, 30, Vilsileno Souza Silva, 25.

Segundo a delegada Ana Denise Machado, a ação foi deflagrada depois que a diretoria da Associação Folclórica Boi-bumbá Garantido registrou um Boletim de Ocorrência no 3º DIP denunciando a venda de DVDs pirateados do bumbá, que ainda não lançou o produto no mercado.

“Diante dessa denúncia, que prejudica sensivelmente os bumbás, decidimos agir e efetuamos essa operação surpresa na Praça dos Bois, onde se concentra o maior número de pessoas que comercializam mídias piratas”, afirmou à delegada.

A operação foi realizada na Praça dos Bois e em outros locais de venda já mapeados pela polícia. O material apreendido será destruído e as pessoas detidas foram ouvidas, indiciadas no artigo 184 paragrafo 2º do Código Penal Brasileiro.

“Sem alternativa”

Ana Regina, uma das pessoas detidas na operação, contou que está no ramo há dois anos e que mesmo sabendo que é ilegal, recorre à venda de DVDs piratas para sustentar a si e aos dois filhos. “Não temos nenhuma alternativa de emprego e diante da situação resolvi arriscar”, afirmou.

Detido pela segunda vez pelo crime de pirataria, Josimar Silva Rodrigues usou o mesmo argumento de sua colega de venda. “Eu não tenho emprego. Eu sei que é crime, mas, entre roubar e traficar, preferi vender DVDs e CDs piratas. É como eu e muitos aqui em Parintins sustentamos nossas famílias”, concluiu Josimar.

De Parintins, por Tadeu de Souza (Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir