Especiais Impresso

Dicas para aproveitar melhor suas milhas

Quem acumula milhas para trocar por passagens aéreas pode utilizar os serviços oferecidos pelos programas de fidelidade para evitar que o benefício ultrapasse o prazo de validade. O sistema de milhas é usado nos programas de fidelidade das companhias aéreas. O cliente ganha em milhas a distância percorrida entre duas cidades.
Programas de fidelidade que oferecem outros benefícios, além das passagens, utilizam o sistema de pontos. Geralmente, um ponto equivale a uma milha. Além de transferir milhas para amigos e parentes, é possível reativar milhas vencidas e utilizar pontos para pagar parte do valor do bilhete. No entanto, essas opções têm custos que devem ser ponderados pelos clientes.

Ao aproveitar ofertas e comprar o bilhete com antecedência, o consumidor pode realizar a viagem com um número menor de milhas, e, dessa forma, evitar que expirem. Veja a seguir sete dicas para aproveitar melhor as suas milhas:

1) Monitore ofertas

Programas de fidelidade costumam oferecer promoções por tempo limitado, que podem reduzir as milhas necessárias para resgatar bilhetes aéreos em determinados trechos.

O consumidor que busca de oportunidades deve acompanhar ofertas relacionadas a destinos do seu interesse e períodos nos quais poderá realizar a viagem (veja promoções de companhias aéreas que oferecem milhas extras).

2) Planeje a compra

Caso o resgate do bilhete seja feito com antecedência, o número mínimo de milhas exigido para realizar a viagem pode ser menor.

No programa de fidelidade Smiles, por exemplo, é possível usar milhas para resgatar bilhetes aéreos até 330 dias antes da data da viagem.

3) Reative milhas vencidas

Alguns programas de fidelidade, como o Multiplus e o Smiles, também permitem dar “sobrevida” a milhas que já expiraram. Para isso, cobram uma taxa por cada milha reativada, equivalente a alguns centavos por ponto.

A opção pode ser válida para quem tinha uma grande quantidade de pontos acumulados e já tem uma viagem planejada, segundo Samy Dana, economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

“Para quem não pretende viajar tão cedo ou tinha poucas milhas, não compensa pagar pelo serviço, pois a milha reativada terá um novo prazo de validade. Ou seja, o benefício pode expirar novamente”, diz Dana.

O consumidor deve ficar atento às regras do programa de fidelidade caso opte por utilizar esse serviço. Geralmente, há um prazo desde a data de expiração de cada milha para que seja possível utilizá-la novamente.

No Multiplus, por exemplo, os participantes só podem renovar os pontos vencidos nos últimos 180 dias e a quantidade mínima necessária para renovação é de 500 pontos.

4) Utilize a pontuação como desconto no bilhete

Quem não consegue acumular milhas suficientes para pagar 100% da passagem aérea pode utilizá-las para abater uma parte do valor. No Smiles, por exemplo, a cada mil milhas utilizadas é concedido um abatimento de 10% do valor, em média.

Segundo Samy Dana, essa opção ainda tem um custo elevado, apesar de ter ficado mais acessível nos últimos anos. “O abatimento pode ser um bom negócio apenas se ainda faltar muito para o participante obter as milhas necessárias para realizar a viagem e os pontos estiverem prestes a expirar”.

5) Transfira milhas para outra pessoa

Programas de fidelidade também permitem a transferência de milhas a amigos e parentes cadastrados. No entanto, também é cobrada uma taxa por cada milha transferida.

O serviço pode ser útil no caso de viagens que serão realizadas por um casal ou em grupo.

Enquanto um dos acompanhantes pode não ter obtido o número de milhas necessárias para realizar a viagem, outro pode ter conseguido acumular mais pontos do que o necessário. Para que ambos consigam viajar, basta transferir os pontos.

6) Verifique a rede de parceiros do programa

Antes de optar pelo programa de fidelidade, é recomendável checar quais estabelecimentos comerciais e companhias aéreas permitem acumular os pontos.

Caso o consumidor já tenha o costume de viajar pelas empresas ou realizar compras nesses locais, ele consegue acumular mais milhas.

Além de oferecerem a opção de acumular milhas em diversas companhias aéreas, os programas de fidelidade também têm parcerias com redes de varejo. É possível acumular pontos em postos de combustíveis e em drogarias, por exemplo.

O gasto necessário para obter milhas varia conforme o contrato entre a empresa e o programa de fidelidade.

Por isso, o economista Samy Dana, aconselha o consumidor a calcular quanto terá de gastar para obter cada milha ao adquirir determinado produto ou serviço.

“Se for necessário gastar um valor alto para ganhar pontos ou se as empresas participantes do programa praticarem preços muito maiores do que suas concorrentes, a compra em determinado estabelecimento parceiro do programa pode não compensar”, diz o professor da FGV.

7) Alongue o prazo de validade dos pontos

Quem quiser aumentar o prazo de validade de suas milhas pode converter os pontos acumulados no programa de fidelidade do cartão de crédito em millhas no programa de milhagem apenas quando estiverem perto do prazo de vencimento (veja quais são os melhores e piores cartões de crédito para acumular milhas).

Ao fazer essa transferência, os pontos convertidos em milhas passam a contar com um novo prazo de validade, como se as milhas tivessem sido emitidas a partir daquele dia.

“Se os pontos no cartão de crédito são válidos por dois anos e as milhas expiram em três anos, o consumidor tem, no total, cinco anos para acumular o valor necessário para a viagem”, diz Dana, da FGV.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir