Economia

Puxada pela diminuição no preço da banana, cesta básica de Manaus teve leve queda em agosto

Entre os produtos que tiveram queda nos preços da cesta de Manaus, a banana registrou a mais significativa - foto: Márcio Melo

Entre os produtos que tiveram queda nos preços da cesta de Manaus, a banana registrou a mais significativa – foto: Márcio Melo

O preço da cesta básica de Manaus registou uma leve queda de 0,06% no mês de agosto, se comparado ao mês de julho, baixando de R$ 404,22 para R$ 401,5, de acordo com pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Com a queda do valor, Manaus passa a ocupar a 17° colocação no ranking das cestas, dentre as 27 capitais onde é realizada a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos.

Ainda conforme a pesquisa, dos 12 produtos que compõe a cesta amazonense, seis produtos apresentaram alta e seis tiveram queda nos seus preços no mês analisado.

Entre os que tiveram aumento, o feijão (6,30%) foi o produto que apresentou maior alta no mês, seguido do leite (6,00%), do arroz (4,30%), do açúcar (2,11%), da manteiga (1,60%) e do café (1,08%).

Já entre os que tiveram queda nos preços, a banana (-7,07%) foi o produto que apresentou maior, seguida do óleo (-4,41%), do tomate (-2,88%), da farinha (-1,33%), do pão (-0,52%) e da carne (-0,48%).

Quando se compara o custo da cesta e o salário mínimo líquido, ou seja, após o desconto referente à Previdência Social, verifica-se que o trabalhador remunerado pelo piso nacional comprometeu, em agosto, quase a metade dos vencimentos (49,59%) para adquirir os mesmos produtos que, em julho, demandavam 49,93%.

Em agosto de 2016, o tempo de trabalho necessário para adquirir os produtos da cesta básica em Manaus foi de 100 horas 23 minutos, menor do que a jornada calculada para julho, de 101 horas e 4 minutos.

Brasil
Em âmbito nacional, o Dieese registou aumento no custo do conjunto de alimentos básicos em 18 das 27 capitais brasileiras, sendo as maiores altas verificadas em Florianópolis (3,16%), Maceió (3,11%), Macapá (2,91%) e Curitiba (2,59%). As retrações foram registradas em nove capitais, com destaque para Goiânia (-3,15%) e Aracaju (-2,26%).

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir