Dia a dia

Proprietários de transportes escolares se reúnem com prefeitura de Careiro para tratar sobre falta de pagamento

Comunitários de vários ramais reclamam a falta de transporte escolar para atender os estudantes da rede municipal que estão há mais de 20 dias sem ir às aulas - foto: divulgação

Comunitários de vários ramais reclamam da falta de transporte escolar para atender os estudantes da rede municipal que estão há mais de 20 dias sem ir às aulas – foto: divulgação

Comunitários dos ramais São José, São João, Florestal, Caapiranga, Lago do Mira, entre outros do município do Careiro Castanho (a 83 quilômetros de Manaus) devem ser reunir na manhã desta terça-feira, com o prefeito Hamilton Villar, para tratar da falta de transporte para as crianças da rede municipal de ensino, que estariam há mais de 20 dias sem frequentar a sala de aula. A falta de pagamento aos donos dos veículos, que realizam o transporte escolar nos ramais, teria feito com que eles paralisassem as atividades, inviabilizando que os estudantes frequentem as escolas.

De acordo com a líder comunitária do ramal São José, Janaína Schneider, os proprietários dos ônibus municipais e estaduais na zona rural paralisaram as atividades, há pelo menos três meses, devido à falta de pagamento, afetando mais de 200 crianças.

“Nossos filhos estão sem ir para escola há mais de 20 dias, e quando vão temos que dar nosso jeito para levar. Os que conseguem tem que pagar R$ 20 por dia com o transporte. Há dias tento falar no plenário da Câmara Municipal do município, para expor o problema, mas fui barrada”, declarou Schneider.

Segundo ela, os proprietários dos ônibus são pagos pelo Estado, porém, a prefeitura do Careiro fez um acordo com os donos dos veículos para levar as crianças das escolas municipais. “Essa ajuda nunca aconteceu e os motoristas também reclamam disso. Os alunos do município vão de carona”, afirmou a líder comunitária.

Manifesto

Aproximadamente 100 crianças acompanhadas dos pais bloquearam na manhã de ontem, um trecho do quilômetro 59, da BR-319 (Manaus – Porto Velho), que dá acesso ao ramal São José. O ato foi para chamar a atenção do prefeito, para com a falta de transporte escolar para os estudantes, que não estão indo às aulas.

Munidos de cartazes, alguns dos estudantes prejudicados pela falta de ônibus escolar, participaram do protesto. O prefeito do Careiro Castanho esteve no local, onde conversou com os comunitários, e marcou a reunião desta terça-feira.

 

Por Lindivan Vilaça

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir