Política

Propina de Sérgio Cabral circulou por seis países

A quadrilha comandada pelo ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) movimentou recursos em dez contas no exterior, em um total de seis países, afirma o Ministério Público Federal.

De acordo com a Procuradoria, foram usadas contas em Nova Iorque (Estados Unidos), Genebra (Suíça), Luxemburgo, Bahamas, Uruguai e Andorra. A complexa operação financeira foi descrita pelos operadores do mercado financeiro Renato Hasson Chebar e Marcelo Hasson Chebar, que firmaram delação premiada com o Ministério Público Federal.

Eles auxiliaram o envio de recursos de Cabral para o exterior, desde 2002, quando o peemedebista era deputado e disputou a eleição para o Senado. Os dois interromperam os serviços, quando, segundo Renato, o grupo já acumulara ativos estimados em US$ 100 milhões.

De acordo com os operadores, o envio ocorreu sistematicamente até 2013. A partir daí, eles ficaram responsáveis por pagar contas determinadas pelos operadores do ex-governador, Carlos Miranda, Luiz Carlos Bezerra e Sérgio de Castro Oliveira – os dois primeiros já estavam presos desde novembro.

FolhaPress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir