Política

Projeto que determina melhorias no transporte coletivo para deficientes físicos é deliberado na CMM

Serviço Transporta já existe, mas a proposta é determiná-lo em lei - foto: divulgação CMM

Serviço Transporta já existe, mas a proposta é determiná-lo em lei – foto: divulgação CMM

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) deliberou, na manhã desta segunda-feira  (26), o Projeto de Lei nº354/2015, de autoria do Executivo Municipal, que dispõe sobre o Serviço de Transporte Coletivo Porta a Porta denominado ‘Transporta’, no âmbito de Manaus, e dá outras providências. A matéria foi encaminhada para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Casa parlamentar.

Segundo o artigo 2º do projeto, compete à Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) a responsabilidade pela organização, fiscalização e controle do serviço de que trata esta Lei, podendo adotar medidas para tanto necessárias, inclusive editar normas complementares, proceder às vistorias eventuais, diligências, apreensão de veículos e demais medidas cabíveis.

Já o artigo 4º determina que a frota  de  veículos  do  Transporta  será  determinada  pela SMTU,  em  conformidade  com  a  demanda  de  usuários  desse  serviço,  limitado  ao máximo de 1 micro-ônibus para cada 30 veículos da frota operacional do sistema. O serviço destina-se a conduzir as pessoas com deficiência física de alto grau de severidade e dependência, impossibilitadas de utilizar outros meios de transporte público coletivo, de forma gratuita e mediante agendamento prévio, por meio do Sistema de Transporte Público Coletivo de Passageiros.

“Na verdade, o Transporta é um serviço que já existe, agora o prefeito o torna uma lei. Um serviço que é um braço social no transporte coletivo. Antigamente, ele era muito executado pelas cooperativas, tanto do Executivo quanto do Alternativo. A última licitação trouxe uma obrigatoriedade para o transporte coletivo convencional, e agora a gente tem formatação da Lei”, explicou o líder do governo municipal na Câmara, vereador Elias Emanuel (PSDB).

Com informações da assessoria de comunicação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir