Cultura

Programado para julho, prefeitura de Jutaí cancela quarta edição do ‘Festival da Sardinha’

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (8), através de nota enviada pela prefeita do município, Marlene Gonçalves Cardoso (Pros) - foto: divulgação

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (8), através de nota enviada pela prefeita do município, Marlene Gonçalves Cardoso (Pros) – foto: divulgação

A 4ª edição do ‘Festival da Sardinha’, que seria realizada no fim do mês de julho, em Jutaí (a 632 quilômetros de Manaus), foi cancelada. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (8), através de nota enviada pela prefeita do município, Marlene Gonçalves Cardoso (Pros).

No comunicado, a chefe do executivo informou que a decisão de cancelar a festa, veio após políticos que fazem oposição a sua administração alegarem o alto custo para a realização do evento.

“Foi com muito pesar que tomamos essa medida. Nossos moradores foram às ruas porque, assim como eu, entendem a importância desse festival para a nossa cidade. Chega a ser inadmissível aceitar que a grandiosidade do nosso festival tenha incomodado tanto a oposição local. Diante de tantas notícias negativas e a fim de evitar que a imagem de Jutaí seja exposta de forma insidiosa, decidi cancelar o festival”, frisou.

A gestora disse ainda que a prefeitura de Jutaí vinha se preparando há um ano para a realização do Festival da Sardinha e que as denúncias apresentadas pela oposição do município não condizem com a realidade. “Durante a minha gestão não houve atraso no pagamento de servidores, nem da saúde, nem da educação. E quem está fazendo a denúncia não tem conhecimento para falar sobre valores”.

Segundo a prefeita, agora, os recursos que seriam usados para o festival serão revestidos na ampliação de projetos. “Valorizamos os setores básicos, mas entendemos também a importância de divulgarmos nossa cultura. Assim como estávamos planejando o Festival da Sardinha, estamos também trabalhando na nossa zona rural e na sede do município, exemplo disso é que logo teremos a inauguração do Núcleo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), na nossa cidade, a Vila de Copatana receberá três pontes e logo entregaremos a Praça João Araújo”.

TCE

Na terça-feira (7), o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) informou que os municípios amazonenses com festas programadas neste período de crise financeira terão de dar explicações em um prazo de 5 dias, assim que forem notificados, caso não queiram que os eventos sejam cancelados. A decisão visa evitar gastos exagerados na administração pública.

Na notificação, o TCE solicitará à prefeitura municipal cópia integral do processo administrativo referente à realização da festa, com o projeto básico e todos os gastos previstos para o festejo, como o valor destinado à contratação de artistas, valores para execução da festa, além da nota de empenho, os atos administrativo e ainda explicações a respeito da fonte pagadora do evento.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir