Sem categoria

‘Programa Amazônia Conectada’ é lançado em Manaus

Ministro Jacques Wagner discursa durante a solenidade de lançamento da primeira fase do projeto - foto: Ione Moreno

Ministro Jacques Wagner discursa durante a solenidade de lançamento da primeira fase do projeto – foto: Ione Moreno

O ‘Programa Amazônia Conectada’, que promete levar internet banda larga 52 municípios do Amazonas foi lançado nesta quinta-feira (16), na sede do Comando Militar da Amazônia (CMA), na Zona Oeste e contou com a presença dos ministros da Defesa, Jaques Wagner; da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rabelo; das Comunicações, Ricardo Berzonini, além do Governador do Amazonas José Melo. Durante o lançamento do programa, os três ministros assinaram portaria interministerial tratando das regras do programa e anunciaram a liberação de R$ 200 milhões para as obras.

De acordo com o comandante do CMA, general Theophilo Gaspar de Oliveira, o projeto contempla 7 mil quilômetros de cabos ópticos fluviais, distribuídos em cinco infovias ao longo dos rios das regiões do Madeira, Purus, Juruá, Alto Rio Negro e Alto Solimões. As comunidades ribeirinhas também serão beneficiadas por meio de cabos menores que farão a ligação com a fibra óptica.

“Conseguimos comprar cabos a um custo bem menor para que os ribeirinhos também tenham acesso à rede. Os cabos serão instalados no leito dos rios da bacia amazônica. Com isso vamos atingir um numero maior de comunidades ribeirinhas que também serão contempladas com o programa”, disse.

O ministro da Defesa, Jaques Wagner, destacou que a internet banda larga, telemedicina, universidade à distancia, interconexão entre saúde, segurança pública, trânsito e turismo serão alguns benefícios alcançados em favor das populações situadas em pontos remotos da Amazônia ocidental. “É da minha alegria estar inaugurando o primeiro trecho de 10 quilômetros do Amazônia Conectada, estamos trabalhando no segundo trecho de 200 quilômetros até o município de Tefé, e tenho convicção de que vamos completar esse trabalho nos próximos três anos com o investimento de 500 milhões. Esse é um projeto fantástico de integração de resgate dessa área que estava apartada”, destacou.

Para o governador José Melo, o programa tem grande impacto na geração de conhecimento e recursos humanos qualificados na região, promovendo o seu desenvolvimento científico, econômico e social. “Você interconectar essa Amazônia toda, vai permitir a realização de verdadeiras pesquisas, a universalização do ensino, além de permitir que a educação chegue em tempo real e também que esse povo do interior que hoje está isolado, tenha a oportunidade de ter acesso ao conhecimento de fora, além de gerar segurança em tempo real para as forças armadas que estão na fronteira. Esse último para mim é um dos pontos principais e mais importante”, finalizou.

Por Michelle Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir