Sem categoria

Professores da rede municipal se reúnem e reivindicam ajuste salarial

A Associação Movimentos de Luta dos Professores de Manaus (Asprom) se reuniu nesta sábado (5), na igreja católica São Bento, na Cidade Nova, Zona Norte da Manaus, para buscar melhoria para classe de educadores do Amazonas.

Conforme o representante da associação, Ivan Nascimento, o governo do Estado tem barrado o diálogo entre as instituições. Isto com a justificativa de que a Asprom não representaria a classe.

No entanto, Nascimento afirma que a associação tem toda legitimidade para representar a classe por dispor de registro oficial junto ao cartório.

O movimento de professores busca junto ao governo do Estado um reajuste salarial de 12%, além da reposição da inflação de 18%.

Conforme Ivan, 40% do recurso do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) deveriam ser destinados para manutenção no sistema educacional e 60% deveriam ser destinados para o pagamento dos profissionais da área da educação. No entanto, o representante disse que o Estado vem gerindo o recurso de forma irregular.

“Dinheiro o Estado tem, o problema é que o governo repassa o recurso do Fundeb para empresas terceirizadas”, disse Ivan. (HM)

por: Henderson Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir