Cultura

Produtora prepara filme de suspense psicológico

Confirmados na produção de “O terceiro olho”, Rejane Guedes, Ítalo Castro, Dina Silva e Dan Leal (da esquerda para a direita) - foto: divulgação

Confirmados na produção de “O terceiro olho”, Rejane Guedes, Ítalo Castro, Dina Silva e Dan Leal (da esquerda para a direita) – foto: divulgação

Depois da webserie “Sede incontrolável”, a produtora local Star Filmes vai se dedicar a mais um projeto audiovisual voltado para o gênero suspense. Em formato de longa-metragem, “O terceiro olho” será dirigido e roteirizado pelo produtor Dan Leal.

O início das filmagens está previsto para a próxima sexta-feira (19) e serão utilizadas locações na área urbana de Manaus.

Dan Leal define “O terceiro olho” como um “suspense psicológico” cujo personagem principal, Gabriel (que será vivido pelo ator Ítalo Castro, de “A floresta de Jonathas”), perde a esposa Raquel (Ellen Lima) e, quando resolve descobrir o que motivou a morte dela, entra em contato com eventos sobrenaturais.

Em princípio, “O terceiro olho” seria produzido como um curta-metragem. O elenco do filme já foi definido e os testes foram realizados em março, na Casa do Cinema, com o preparador Naldo Lima. Também participarão do longa Dina Silva, Yago Reis, Bruna Cidade, Cleuldes Barros, Pabi Xavier, Valciney Cunha, Michael Winner, Rafael Cesar e Rebeca Barros.

O diretor comenta que o filme “O terceiro olho” conta com parceria da The White Publicidade. “É uma parceria que eu fiz através do Ítalo Castro e do designer Daniel Porto”, diz. A produção tem ainda apoio da Casa do Cinema e da Secretaria de Estado da Cultura (Sec).

Leal espera lançar o suspense entre o final de 2016 e o início de 2017, no circuito comercial amazonense e também em outros Estados. Ele se diz otimista em relação ao retorno de público, pois observa que cada vez mais os espectadores locais procuram por produções desse gênero.

Reação

O lançamento de “Sede incontrolável” no YouTube, em outubro do ano passado, serviu como teste para avaliar a reação do público da cidade diante de uma produção de terror e suspense. Dan Leal decidiu investir nesse gênero por trabalhar principalmente com obras urbanas e para oferecer uma alternativa de entretenimento ao público da cidade acostumado à temática regional em produções audiovisuais.

Por Luis Otavio Martins (especial Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir