Política

Procuradoria pede abertura de sétimo inquérito contra Renan na Lava Jato

A suspeita é de corrupção passiva e lavagem de dinheiro - foto: divulgação

A suspeita é de corrupção passiva e lavagem de dinheiro – foto: divulgação

A Procuradoria-Geral da República enviou ao STF (Supremo Tribunal Federal) o sétimo pedido de abertura de inquérito contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-Al), por suspeita de envolvimento com o esquema de corrupção da Petrobras.

A nova linha de investigação requerida pela Procuradoria leva em conta a delação premiada Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, entregador de valores do doleiro Alberto Youssef. Ele afirmou aos investigadores que foi até Maceió (AL) fazer a entrega de R$ 1 milhão e que, ao retornar a São Paulo, questionou o doleiro sobre o destinatário dos recursos.

Segundo relato de Ceará, “Youssef respondeu em alto e bom som o dinheiro era para Renan Calheiros”.
A abertura do novo inquérito ainda precisa de aval do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo. A suspeita é de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A defesa de Renan disse que ainda não tomou conhecimento do pedido da Procuradoria. O senador tem negado ligação com o esquema de corrupção da Petrobras.

Por Folha Press

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir