Saúde e Bem Estar

Problemas com ronco? Entenda as causas e o tratamento

A grande maioria dos parceiros se incomoda, tanto que, na maioria das vezes, o diagnóstico é feito pelo parceiro e não pelo paciente – fotos: Divulgação

Por que algumas pessoas roncam mais do que outras? Quais as causas do ronco? Pode ser perigoso à saúde? O ronco ocorre toda vez que o ar que respiramos passa em turbilhão pelas vias respiratórias encontrando uma barreira ou obstáculo em sua passagem.

O ronco pode acontecer em qualquer faixa etária, porém, é duas vezes mais frequente em homens do que em mulheres. O problema atinge 25% dos adultos jovens. Este percentual sobe para 50% em homens acima dos 60 anos. A grande maioria dos parceiros se incomoda, tanto que, na maioria das vezes, o diagnóstico é feito pelo parceiro e não pelo paciente.

Alguns motivos podem levar a pessoa a roncar, segundo a especialista Jeanne Oiticica, médica otorrinolaringologista, otoneurologista e Chefe do Grupo de Pesquisa em Zumbido do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Leia também: É possível tratar ronco e apneia do sono com um cirurgião-dentista

Entre eles estão o excesso de tecido na garganta, obesidade, abuso de álcool, uso de determinados medicamentos, desvio de septo nasal, hipertrofia de cornetos nasais , adenóide, amígdalas volumosas, língua volumosa, palato mole rebaixado, úvula longa, retroposicionamento da língua, micrognatia, genética e flacidez.

É preciso descobrir a causa do ronco e corrigi-la, alerta especialistas

O ronco primário (isolado, sem outros sintomas associados) não é considerado doença e sim uma questão estética, já que acaba incomodando pessoas em nossa volta. Porém, se o ronco estiver associado à apnéia do sono (pausas respiratórias durante o sono) pode trazer malefícios, já que impacta no funcionamento de órgãos e tecidos de todo o corpo, reduz a oxigenação destes durante o sono, além de interferir nas fases e ciclos do sono. Os malefícios incluem sonolência diurna, cefaleia, déficits de atenção e memória, irritabilidade, sobrecarga ao coração, derrame cerebral, aumento do risco de morte, entre outros”, explica Dra. Jeanne.

Tratamento

É preciso descobrir a causa do ronco e corrigi-la. Nos casos de obesidade e sobrepeso, por exemplo, o tratamento é feito a partir do controle de peso. “Se a causa for um determinado medicamento que a pessoa estiver usando, suspende-se o medicamento, é claro, se isto for possível. E assim por diante. Existem ainda inúmeros tratamentos disponíveis para o ronco, incluindo aparelho intraoral, procedimentos cirúrgicos, e no caso de ronco com apneia associada, a depender do caso, CPAP (aparelho que proporciona pressão positiva nas vias aéreas durante o sono)”, conta a especialista.

Com informações da assessoria

Leia mais: 

Ronco pode indicar problemas de saúde

Dia do orgasmo: entenda a importância do ápice do prazer

Muay Thai: técnica e força em prol da saúde

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir