Dia a dia

Problema em bomba na Ponta das Lajes deixa 250 mil sem água nas zonas Norte e Leste de Manaus

A concessionaria estima que a conclusão dos serviços até a próxima terça-feira (19). - foto: arquivo EM TEMPO

A concessionaria estima que a conclusão dos serviços ocorrerá até a próxima terça-feira  – foto: arquivo EM TEMPO

Mais de quarenta bairros situados nas zonas Norte e Leste de Manaus estão com o abastecimento de água interrompido, devido ao rompimento em uma das bombas da estação de tratamento do Programa Águas para Manaus (Proama), na Ponta das Lajes, na Zona Leste. Pelo menos 250 mil pessoas serão prejudicadas, informou a Unidade Gestora da Água da Prefeitura de Manaus (UGP Água).

De acordo com o diretor de operações da Manaus Ambiental, Luiz Couto, o problema foi causado por uma trepidação na bomba consertada há cerca de um mês.

“É a mesma bomba que teve as peças trocadas recentemente. Agora vamos substituir tudo pelas novas peças que foram pedidas emergencialmente no mês passado. Estamos trabalhando arduamente para restabelecer o fornecimento até a próxima terça-feira”, explicou Luiz Couto.

Segundo a Manaus Ambiental, os caminhões-pipa já começaram a operar de forma emergencial neste domingo (17). Entre os 44 bairros atingidos pela falta d’água estão o São José, Jorge Teixeira, Cidade de Deus, Mutirão e Nova Floresta, considerados os mais populosos nas zonas Leste e Norte.

Ainda conforme a concessionária, como uma das bombas que faz a captação de água na Ponta das Lajes funciona normalmente, parte do sistema vai continuar funcionando. Outra parte da água captada na Ponta do Ismael, no bairro Compensa, Zona Oeste da cidade, vai ser desviada para atender moradores da Zona Leste, mesmo assim, 50% das residências abastecidas vão ter o fornecimento suspenso até a conclusão dos serviços.

“A Manaus Ambiental vai trabalhar com uma bomba na Ponta das Lajes. Uma parte do sistema vai funcionar, não com a capacidade total, por isso, cerca de 250 mil pessoas vão ficar com o fornecimento comprometido. Os caminhões-pipa vão ser fundamentais para levar água até esses pontos atingidos”, explicou Sérgio Elias, coordenador da Unidade Gestora da Água, da Prefeitura de Manaus (UGP Água).

Por se tratar de um equipamento de grande porte, foi determinado pelos engenheiros da empresa o imediato desligamento do equipamento como medida de prevenção. À substituição de peças, já planejada devido aos novos fatos, foi antecipada. Fica então estimada a conclusão dos serviços até a próxima terça-feira (19). A volta total da normalização do abastecimento ocorrerá ao longo de toda quarta-feira (20).

A concessionária informa, ainda, que em seu plano de contingência estará providenciando o abastecimento de água através de caminhões pipas para os clientes especiais, preferencial mente: hospitais, clínicas, escolas, e maternidades, bem como, também realizará manobras operacionais com essa finalidade.

O prefeito Arthur Virgílio Neto esteve na Ponta das Lajes e cobrou todos os esforços para que a população não seja tão prejudicada pelo problema. “A Manaus Ambiental garantiu que até terça-feira, prazo dado para o restabelecimento do serviço, vai disponibilizar caminhões-pipa para levar água aos pontos atingidos. Nós estamos acompanhando tudo de perto. Queremos o restabelecimento o quanto antes”, afirmou o prefeito.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir