Esportes

Princesa vence Atlético-AC e assume vice-liderança do grupo A1 da Série D

O meia Randerson foi bastante perseguido pela marcação – Janailton Falcão

Pela quinta rodada da primeira fase da Série D do Campeonato Brasileiro 2017, o Princesa do Solimões venceu o Atlético-AC por 1 a 0, na tarde deste domingo (18), no estádio Gilberto Mestrinho – o Gilbertão, em Manacapuru (município distante 88 km da capital). O zagueiro Eric marcou para o Tubarão do Norte.

Com o resultado, o time amazonense somou 9 pontos e estacionou na vice-liderança do Grupo A1. Os acrianos estão na ponta com 10. O Trem-AP com 6 pontos e o Real Desportivo-RO, com 1 ponto, complementam a rodada na noite desta segunda-feira (19), em Macapá.

O jogo

Com o apoio de sua torcida, o Tubarão do Norte passou parte da etapa inicial dominando o sistema defensivo do adversário. Os visitantes mais acuados exploraram os contra-ataques. Polaco surgia pelo lado do rival e Randerson tentava infiltrar pela ponta-esquerda.

O Princesa chegou com perigo aos 8 minutos do primeiro tempo. O lateral-direito Clemilton levantou bola na grande área, Randerson dominou e finalizou na trave. No minuto seguinte, Toró chutou rasteiro e a bola bateu na mão do zagueiro acriano dentro da grande área, mas o juiz mandou seguir.

Confusão na área acriana aos 18. Weverton foi derrubado dentro da área e o juiz não marcou pênalti claro. O zagueiro Romildo ainda parou no lance esperando o apito, Weverton ainda se levantou, chutou e obrigou Luiz Miller fazer uma grande defesa. Dois minutos depois, Rafael experimentou chute de fora da área e o goleiro espalmou.

Até então, os visitantes tiveram a melhor chance de marcar. Aos 34, Eric errou na saída de bola e Polaco tocou para Rafael livre finalizar, mas Rascifran operou um milagre.

O lateral Clemilton comemora gol com Natal – João Paulo Oliveira

Quando o público presente cobrava dos jogadores princesenses, o lateral-direito Clemilton tentou levantar a bola na área do rival aos 46, mas o chute surtiu efeito, enganou o goleiro e caiu dentro da rede: 1 a 0. O árbitro viu um desvio no zagueiro Eric e deu o gol para o defensor.

Segundo tempo

O Princesa voltou do intervalo disposto a marcar o segundo gol. Em jogada com velocidade, o atacante Branco foi derrubado pelo goleiro Luiz Miller e o árbitro Djonaltan Costa Araújo marcou pênalti. Aos 6, Weverton cobrou rasteiro no canto esquerdo, mas o goleiro defendeu com facilidade.

Na metade da etapa complementar, as propostas de jogo foram invertidas. O Princesa recuou e passou a explorar os contra-ataques. E, o Atlético passou a ficar em cima do campo de defesa do time amazonense. Em chutes de Jeferson e Rafael, os visitantes por pouco não empataram o marcador.

Aos 31, o Princesa revidou com Branco, que recebeu passe cruzado de Weverton e livre de marcação “furou” o chute, para delírio da “Fúria Tubarão” presente com batucadas e apoiando o time baré a manter os 100% de aproveitamento em casa.

Já aos 43, Randerson aproveitou sobra de bola após confusão na grande área e obrigou o goleiro fazer uma importante defesa.

Alberone diz que vitória foi “maiúscula”

Na saída do gramado, o técnico princesense Alberone exaltou a força de vontade do elenco. “Com todas as dificuldades superamos uma das melhores campanhas do campeonato. Nosso elenco é limitado mas tem muita raça. Procuramos os gols e não tivemos uma atitude defensiva. Sabíamos da importância desses três pontos”, disse.

Para o técnico Álvaro Migueis, o resultado não foi o esperado. “Perdemos chances claras de marcar e pagamos muito caro por isso. Quem não faz leva. Faltou ser mais decisivo na hora das conclusões”, reiterou.

João Paulo Oliveira
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir