Esportes

Princesa quer surpreender Chapecoense fora de casa

Em desvantagem após derrota no jogo de ida, amazonenses visitam catarinenses de olho na segunda fase da Copa do Brasil – foto: Márcio Melo

Em desvantagem após derrota no jogo de ida, amazonenses visitam catarinenses de olho na segunda fase da Copa do Brasil – foto: Márcio Melo

Derrotado no primeiro jogo dentro de Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus) por 2 a 1, o Princesa do Solimões tentará surpreender a Chapecoense na noite desta quinta-feira, às 20h30, na Arena Condá, em Chapecó (SC). É bem verdade que a missão do time amazonense é muito difícil, mas, segundo o discurso da comissão técnica e dos jogadores, não é impossível.

Para avançar, a equipe terá de vencer por dois gols de diferença. Qualquer vitória por apenas um gol de vantagem a partir de 3 a 2 também coloca os amazonenses na segunda fase da Copa do Brasil. Caso o Tubarão do Norte derrote os catarinenses por 2 a 1, a vaga será decidida nos pênaltis.

Tida como uma das principais dificuldades do Tubarão do Norte no primeiro jogo, o técnico Zé Marco aproveitou os dias que antecederam o confronto de hoje para aperfeiçoar as jogadas aéreas da equipe alvirrubra, tanto defensiva quanto ofensiva. Com um time de estatura superior, a Chapecoense usou e abusou do artificio na partida do Gilbertão, e acabou marcando um gol neste tipo de lance.

“Demos ênfase a intensidade. A Chapecoense se sentiu muito à vontade, principalmente no segundo tempo, onde assumiu o controle do jogo e acabou nos agredindo muito. Procuramos dar ritmo aos jogadores, para quando chegar lá a gente conseguir assumir o controle do jogo, uma vez que nós precisamos de dois gols para voltar com a classificação”, explicou Zé Marco.

Se por cima será difícil, a alternativa encontrada pelo técnico alvirrubro foi trabalhar jogadas pelo chão, com movimentações intensas, troca de passes e velocidade, principalmente com o atacante Edinho Canutama, que foi a válvula de escape encontrada pela equipe na primeira partida. O camisa 7 incomodou a defesa catarinense sempre que descia pelo lado esquerdo.

É possível

Capitão do time e um dos responsáveis por segurar o ímpeto ofensivo da Chapecoense, o volante Amaral não joga a toalha e acredita na classificação do Princesa em Chapecó, principalmente depois da queda da invencibilidade dos catarinenses no último final de semana, quando foi derrotado pelo Metropolitano no Estadual por 2 a 1.

“O que a gente mais tem hoje no futebol são exemplos, resultados que são revertidos. Sabemos do potencial do grupo. Eles perderam para o Metropolitano também. Eu já joguei no futebol catarinense e sei como é, um futebol pegado. E a gente vê chance sim de conseguir a classificação e estamos indo para lá com esse intuito”, afirmou Amaral.

Sem problemas com lesão ou suspensão, o técnico Zé Marco terá todos os jogadores à disposição. As únicas mudanças em relação ao time que perdeu o primeiro jogo podem acontecer na lateral direita e no ataque. Kitó pode substituir Emerson, que ainda é dúvida para o confronto, e Lacraia, que entrou bem no segundo tempo da partida em Manacapuru, pode tomar o lugar de Wander, na onzena inicial.

Por André Tobias

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir