Dia a dia

Primos são presos com drogas, em comunidade na Zona Norte

A dupla foi autuada em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico - foto: divulgação

A dupla foi autuada em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico – foto: divulgação

Os primos José da Silva Tavares, 43, e Alexsandro Tavares da Silva, 26, foram presos com um quilo de skunk, no final da tarde dessa quarta-feira (11), em uma residência localizada na rua 1, comunidade Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, Zona Norte da capital.

Os suspeitos foram presos em ação policial que contou com o apoio de investigadores que integram a 2ª Seccional Norte e o 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

“Por determinação do Secretário de Segurança Pública, delegado Sérgio Fontes, reunimos as equipes das respectivas delegacias, com intuito de monitorar algumas áreas da Zona Norte, devido à inúmeras denúncias, relatando a intensa movimentação de drogas naquela região da cidade. Durante os trabalhos, efetuamos a prisão da dupla”, explicou o delegado titular do Denarc, Thyago Tenório.

Segundo a autoridade policial, os dois foram presos no momento que vendiam drogas em frente à residência de José.  “Recebemos informações de que eles atuavam na pratica ilícita e nos deslocamos até o endereço para averiguar a procedência da ocorrência. Montamos campana no local e percebemos o grande fluxo de pessoas entrando e saindo do imóvel. Em seguida, fizemos a abordagem e constamos o comércio ilegal na residência”, informou Tenório.

Com a dupla, foi apreendida aproximadamente um quilo de maconha, tipo skunk.  Segundo o delegado, os entorpecentes estavam separados em sacos plásticos transparentes, que estavam escondidos dentro de um quarto da residência, sendo 16 trouxinhas, 18 porções pequenas, cinco porções médias, dois tabletes pequenos, além de uma balança de precisão.

A dupla foi conduzida à sede da especializada, onde os policiais constataram que havia um mandado de prisão preventiva em aberto, em nome de José, pelo crime de tráfico de drogas expedido no dia 28 de novembro de 2007, pelo juiz de Direito Luís Carlos Honório de Valois Coelho, da 2ª Vara Especializada em Crimes de Uso e Tráfico de Entorpecentes (Vecute).

Em depoimento, José afirmou que a droga apreendida na residência dele, pertencia ao Alexsandro, e que desconhecia a origem das substâncias ilícitas.

“Eu apenas guardava as drogas na minha casa e recebia a quantia de R$ 200 pelo serviço. Mas agora que fui preso, estou arrependido de ter aceitado o trabalho. Vou ter que pagar pelo crime que cometi”, lamentou José.

A dupla foi autuada em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Após os procedimentos cabíveis, eles serão encaminhados à Cadeia Pública de Manaus, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Com informações da assessoria de comunicação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir