Eleições 2016

Primeiros dias de campanha nas ruas têm pouca adesão de eleitores

campanha-ruas-Divulg

Atos públicos dos candidatos a prefeito nestes primeiros dias têm sido vistos com desconfiança e indiferença pela população – foto: Divulgação

A campanha eleitoral 2016 está em seu terceiro dia e ainda desperta pouca receptividade no principal alvo do candidato: o eleitor. Com ações tímidas e ensaios de comícios e de caminhadas, os nove postulantes a prefeito de Manaus já montam estratégias para cativar o público e, consequentemente, o voto. A missão se desenha árdua, em que pese o descrédito que a política brasileira e seus políticos têm enfrentado nos últimos cinco anos.

E os candidatos sabem que terão que arregaçar as mangas e gastar muita sola de sapato para reconquistar esse voto, que a cada ano se mostra mais ausente da verdadeira importância do ato.

Em dois dias nas ruas, ocupando praças, semáforos, rotatórias, avenidas e bairros de grande densidade populacional, a exemplo das zonas Norte e Leste, os postulantes a prefeito da capital amazonense já sentiram que o aperto de mão não é mais uma receita infalível entre os eleitores. Eles querem mais.

A pouca informação sobre o plano de governo e uma campanha bem reduzida, de apenas 45 dias, para apresentar propostas e ganhar a confiança do eleitor, estão entre os motivos do pouco interesse da população, de acordo com afirmativas ouvidas pela reportagem do EM TEMPO.

Desempregado, Cleusson Braga, 33, observava ontem à tarde a caminhada de candidatos em seu bairro, na Zona Leste, e se queixou que eles precisam apresentar mais propostas para solucionar problemas de cobranças de taxas diversas que estão sendo impostas à população. “Recebemos cobranças de todos os tipos, taxas de esgoto, de luz, e isso tudo diminui nosso orçamento diário. Eles precisam não só vir às ruas agora, mas sempre que possível ouvir a população de Manaus”, cobrou.

Durante atos de campanha de candidatos em bairros da Zona Leste, ontem à tarde, o que se viu foram eleitores distantes, observando a movimentação e buscando formas de entender o propósito da caminhada, alheios a este momento político-eleitoral.

Para o agente de portaria Aldinei Santos, 40, o início da campanha está devagar, já que pelo curto período de apresentação de propostas, pouco pôde ser visto pelos candidatos. “Espero que eles consigam ganhar a confiança dos eleitores e possam apresentar boas propostas em um curto espaço de tempo”, disse.

Ele acredita que a corrida eleitoral poderá ser mais eficaz se cada candidato acelerar o processo de divulgação de suas propostas para que possa correr no máximo dos bairros que puder, em busca de eleitores que acreditem no seu potencial político.

Ato tímido

Com poucos cabos eleitorais e usando uma Kombi, o candidato do PT, José Ricardo, escolheu as proximidades do Terminal 4, no Jorge Teixeira, Zona Leste, para fazer um ‘bandeiraço’, buscando eleitores que transitam naquela área em horário de pico.

Perguntado sobre a escolha do terminal, para o segundo dia de campanha, o candidato foi direto e defendeu que ali estão as pessoas com os direitos violados. “Zona Leste é lugar sempre procurado pelos políticos e não pelos prefeitos. Aqui é um lugar que demanda grandes projetos que a prefeitura não implantou. Queremos que o povo possa olhar nossas propostas e votar em nossa coligação ‘Por Uma Manaus Melhor’”, afirmou.

A alguns quilômetros dali, o candidato a prefeito pelo Partido Solidariedade, Henrique Oliveira, procurava a atenção dos moradores do entorno da bola do núcleo 23 da Cidade Nova, Zona Norte, acompanhado de cabos eleitorais em caminhada pela área, fazendo cumprimentos e abraçando pessoas, que também o observavam à medida que ele ia se distanciando.

Abordado pela reportagem, Henrique esclareceu que sua campanha não está baseada em apenas uma zona da cidade, mas em todos os lugares de Manaus para onde é convidado a ir. “Nós temos muitos amigos aqui neste bairro, que agendaram há meses nossa visita. Aqui também faz parte da vitória, onde fui eleito vereador mais votado da capital”, declarou.

O candidato à reeleição, prefeito Arthur Neto (PSDB), escolheu a avenida Nossa Senhora das Graças, no bairro Cidade de Deus, Zona Leste, para fazer uma caminhada. Acompanhado de aliados políticos e cabos eleitorais, o tucano caminhou abraçado e conversando com populares ao lado do candidato a vice-prefeito na chapa, deputado federal Marcos Rotta (PMDB), do filho e deputado federal Arthur Bisneto (PSDB), do ex-deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB) e dos vereadores Wilker Barreto (PHS), Elias Emanuel (PSDB) e Reizo Castelo Branco (PTB.

Com receptividade maior entre os populares que paravam para ver sua caminhada, muitas pessoas buscavam espaços ente a militância para chegar perto de Arthur e poder conversar com ele. O tucano parou um ônibus coletivo para cumprimentar motorista e cobrador, abraçou crianças e conversou de forma rápida com donas de casas e jovens que ali passaram para acompanhar a visita.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir