Esportes

Primeira Liga propõe mudanças na CBF e pede venda de avião da entidade

Sede-da-CBF-2012---foto-divulgação-CBF

A lista foi aprovada durante encontro dos 15 clubes filiados à entidade, no Rio. foto: reprodução

A Primeira Liga, que reúne clubes de cinco Estados brasileiros, divulgou nesta terça-feira (1º) um documento com dez propostas de mudanças para a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

 

Entre as propostas sugeridas estão mudanças no sistema eleitoral, adoção de medidas de transparência e o reconhecimento do direito por parte dos clubes de criarem uma liga nacional para gerir as séries A e B do Brasileiro.

Há também uma proposta que pede a venda imediata do avião da CBF e a destinação dos recursos arrecadados a um fundo de desenvolvimento do futebol.

Atualmente, a Primeira Liga organiza um torneio com 12 equipes do Rio, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A competição está na terceira rodada de fase de grupos, a última antes das semifinais e da final.

PROPOSTAS DA PRIMEIRA LIGA PARA MUDANÇAS NA CBF

  1. Sistema eleitoral. Candidatos a presidente necessitariam do apoio de cinco entidades, entre clubes e federações, para inscrição no processo eleitoral.
  2. Transparência. Contratação imediata de uma empresa de auditoria (big four) para análise de todos os negócios e contratos da CBF a fim de apurar as suspeitas de corrupção.
  3. Proibição de cumulação de cargos. Impossibilidade de detentores de mandato eletivo e ocupantes de cargos na administração pública, federações e clubes de participarem da presidência e diretoria da CBF.
  4. Apoio ao futebol. Venda imediata do avião da CBF e destinação dos recursos arrecadados a um fundo de desenvolvimento do futebol.
  5. Política salarial. Proibição quanto à fixação do salário de presidente pelo próprio presidente, definição da remuneração por empresa independente e publicação de salário da presidência e diretoria.
  6. Legalidade. Reconhecimento do direito dos clubes da série A e B de participarem da assembleia administrativa da CBF, segundo o disposto na Lei 13.155
  7. Ética. Criação de um conselho de ética formando por pessoas independentes e reconhecidas nacionalmente por suas posturas profissionais, com ampla liberdade de investigação.
  8. Liga. Reconhecimento do direito dos clubes criarem a liga nacional para a gestão das duas principais séries do futebol brasileiro a partir de 2017.
  9. Gestão. Definição de critérios rigorosos de ética na análise da elegibilidade de concorrentes a cargos eletivos e da admissibilidade no provimento dos cargos executivos e técnicos.
  10. Compras e patrocínios. Adoção de manual de procedimentos para a compra de produtos ou serviços, bem como para a negociação de patrocínios, que estimulem a competição e a transparência.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir