Política

Prestes a ser cassado, prefeito de Rio Preto renuncia ao cargo e garante elegibilidade

Luiz Ricardo

O ex-prefeito alegou perseguição politica e pressão psicológica, para renunciar. foto: Arquivo EM TEMPO

Alegando estar sendo perseguido, o prefeito do município de Rio Preto da Eva, Luiz Ricardo de Moura Chagas, renunciou ao cargo na manhã desta quinta-feira (3).

A informação foi confirmada pelo advogado do politico, André Almeida, que justificou a renuncia devido a “diversas perseguições que o politico enfrentou desde que assumiu o cargo de gestor do município”.

Conforme o advogado explicou EM TEMPO, seu cliente, durante os dois anos e meio em que ficou a frente da prefeitura, foi afastado mais de três vezes e impediu sete comissões processantes que planejavam cassá-lo, todas por decisões judiciais.

Luiz estava afastado do cargo, por decisão judicial, desde 18 de junho, acusado de improbidade administrativa. Uma ação do Ministério Público apontou atraso no pagamento de servidores do município, que acumulava dívida com a folha de quase R$ 6 milhões.

A renúncia é uma estratégia politica para se manter elegível e evitar julgamento político, já que a Câmara do município já teria convocado para esta sexta-feira (4) o julgamento da cassação de seu mandato, por uma série de irregularidades.

Ainda conforme o advogado, a casa legislativa do município teria criado três comissões como critério de manobra politica para cassar o prefeito no dia em que retornaria ao cargo.

As denuncias de atrasos de salario não foram suficientes contra o politico e pesam ainda contra ele a acusação de desvios de recursos públicos para construção de duas unidades básicas de saúde (UBS), de uma quadra esportiva, carteiras escolares e uma creche, que lhe rendeu 23 representações no Ministério Público Federal (MPF) e no Ministério Público Estadual (MP-AM).

Com a reviravolta, o médico geriatra Ernane Nunes Santiago (Pros), atual  vice-prefeito, se torna o prefeito do município.

 

Renúncia

Cansado das perseguições politicas que vem estremecendo a sua administração e sem condições psicológicas para aguentar a pressão politica no cargo é que o prefeito Luiz Ricardo de Moura Chagas renunciou o cargo. A  decisão foi tomada durante uma reunião em família.

Em carta, manuscrita, encaminhada ao presidente da Câmara Municipal de Rio Preto da Eva, Jamerson Vênio, o ex-prefeito disse que sua renúncia foi de cunho pessoal e que já havia encaminhado expediente de saída à Justiça Eleitoral.

 

Por Mairkon Castro

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir