País

Presos se entregam após mais de 20h de rebelião em MG; 2 morrem

A Secretaria de Defesa Social (Seds), de Minas Gerais, confirmou duas mortes durante a rebelião no presídio de Governador Valadares (a 316 km de Belo Horizonte), que terminou na manhã deste domingo (7) após mais de 20 horas.

De acordo com a secretaria, os presos amotinados começaram a se render por volta das 6h30, levantando as mãos, e foram colocados em veículos do sistema prisional para serem transferidos de unidade. Por volta de 7h, cerca de 100 presos estavam nessa situação.

Às 10h, foi realizada uma vistoria no interior do presídio. Apesar do incêndio que atingiu a unidade, segundo a Seds, partes estruturais, como pilares e vigas, não foram abaladas. Há celas intactas e outras com portas avariadas, mas não foram queimadas. Assim, de acordo com a secretaria, uma reforma da unidade “não será de grande custo financeiro nem demandará prazo longo”.

O presídio de Governador Valadares tem capacidade para 290 presos, mas estava com cerca de 800.

O motim teria começado com a quebra de grades de celas por presos de dois blocos (B e D), no início do horário de visitas, no sábado. Familiares já ocupavam um dos dois pátios do presídio, quando a situação evoluiu para rebelião com a tomada dos quatro pavilhões e da área administrativa.

Ainda de acordo com a Seds, cinco detentos que foram atirados do telhado do pavilhão de isolamento durante a rebelião foram encaminhados para um hospital, e não correm risco de morte.

Por volta das 17h30 de sábado, cerca de 20 presos já haviam se entregado e também foram transferidos. As forças de segurança, incluindo a Polícia Militar e o Grupo de Intervenção Rápida (GIR) do próprio presídio, mantiveram o cerco à unidade à noite.

Nesta manhã, por volta de 8h30, um helicóptero transportou o secretário de Estado de Defesa Social, Bernardo Santana, e o subsecretário de Administração Prisional, Antônio de Padova Marchi Júnior, de Belo Horizonte para Governador Valadares.
Especiais

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir