Dia a dia

Preso suspeito de matar homem durante comemoração pelo Ano Novo, em bar na Zona Leste

Felipe dos Anjos foi autuado por homicídio qualificado. Após os procedimentos legais, será encaminhado à Cadeia - foto: Marcio Melo

Felipe dos Anjos foi autuado por homicídio qualificado. Após os procedimentos legais, será encaminhado à Cadeia – foto: Marcio Melo

Felipe dos Anjos Pereira, 22, foi apresentado na manhã desta segunda-feira (19), na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) como o autor da morte de Waidercley Cruz Ferreira, 30, ocorrida na madrugada do dia 1º de Janeiro de 2016, bairro São José, Zona Leste de Manaus.

O suspeito foi preso na última sexta-feira (15), na residência dele, localizada na rua Bem-te-vi, bairro Tancredo Neves, Zona Leste da cidade, em cumprimento a mandado expedido pela juíza do plantão criminal, Margareth Rose.

Conforme informações do titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, a vítima e suspeito estavam no mesmo bar, comemorando a chegada do ano novo, quando se desentenderam e começaram uma discussão, em seguida travaram luta corporal.

“Os dois estava sob o efeito de bebidas alcoólicas e drogas quando começaram uma discussão. A vítima teria dado um soco no rosto de Felipe, o que o teria deixado muito irritado. Felipe, então, foi até a casa dele, que fica nas proximidades, pegou um revolver e retornou para o bar, efetuando os disparos que atingiram a cabeça da vítima”, disse Ivo Martins.

Ainda conforme o delegado, após cometer o crime, Felipe pediu para um amigo, identificado como Francisco Carlos Rodrigues de Castro, 31, guardar a arma, em troca de R$ 50.

A polícia recuperou a arma usada no crime, que estava na casa de Francisco, localizada no bairro Tancredo Neves, e o suspeito foi preso por porte ilegal de arma de fogo.

Felipe dos Anjos foi autuado por homicídio qualificado. Após os procedimentos legais, será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Por Mara Magalhães

Com informações de Ana Sena

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir