Dia a dia

Preso o segundo envolvido na morte de assessor parlamentar em Iranduba

Marcus Vinicius foi indiciado por homicídio qualificado por motivo torpe - foto: divulgação/PC

Marcus Vinicius foi indiciado por homicídio qualificado por motivo torpe – foto: divulgação/PC

Marcus Vinicius Soares Bezerra, 26, foi preso na última quarta-feira (20), em cumprimento a mandado de prisão por envolvimento na morte do assessor parlamentar Rildo Agress Soares, 41, ocorrido no dia 3 de julho deste ano, no município de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus).

De acordo com a autoridade policial, Ricardo Homero, a prisão ocorreu no prédio do 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), em Iranduba, em cumprimento a mandado de prisão temporária expedido no dia 8 deste mês, pela juíza Melissa Sanches Silva da Rosa, titular da 2ª Vara da Comarca de Iranduba. Marcus teria sido intimado a comparecer ao local para prestar esclarecimentos sobre o caso e acabou preso.

“Durante as investigações Marcus foi apontado por testemunhas como o pivô do homicídio de Rildo. Marcus teria incitado o autor do crime, Alexandre Souza dos Santos, 20, preso no dia 12 deste mês, a efetuar os disparos que tiraram a vida do assessor parlamentar”, explicou Homero.

O delegado lembrou que o delito aconteceu na tarde do dia 3 de julho deste ano, por volta das 14h, em um campo de futebol localizado na Comunidade do Janauari, em Iranduba. Na ocasião, Alexandre e Rildo estavam assistindo a uma partida de futebol quando jogadores dos times do bairro Educandos e do distrito de Cacau Pirêra, que disputavam um torneio, iniciaram uma discussão.

“Fomos informados que Marcus teria incentivado Alexandre a efetuar disparos no local, aproveitando a confusão no campo de futebol. Utilizando uma arma de fogo, Alexandre acabou alvejando o assessor parlamentar nas costas”, disse o titular da 31ª DIP.

Marcus Vinicius foi indiciado por homicídio qualificado por motivo torpe. Ao término dos procedimentos cabíveis ele irá permanecer preso na carceragem da 31ª DIP, que também funciona como unidade prisional em Iranduba.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir