Dia a dia

Preso na Zona Leste homem acusado de matar ex-presidiário, em 2015

Júlio César foi autuado por homicídio qualificado e associação criminosa - foto: divulgação

Júlio César foi autuado por homicídio qualificado e associação criminosa – foto: divulgação

O vendedor Júlio César Lopes de Lima, 23, conhecido como ‘Carequinha’, foi apresentado na manhã desta segunda-feira (7), na Delegacia Geral da Polícia Civil, Zona Oeste, como um dos autores do homicídio O ex-presidiário Manoel Adalberto Carvalho de Souza, o ‘Maneca’, ocorrido no 13 de setembro de 2015, na comunidade Celebridade, bairro Colônia Terra Nova, Zona Norte de Manaus.

Júlio Cesar foi preso na última sexta-feira (4), na rua Tarumã Silvestre, bairro Santa Inês, Zona Leste, em cumprimento a mandado de prisão expedido no dia 18 de setembro de 2015, pela juíza de Direito do 1° Tribunal do Júri, Mirza Telma de Oliveira Cunha.

De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, além de ‘Carequinha’, outras três pessoas identificadas como Ana Maria Zain Costa, 27, a ‘Mara’, 27, que já está presa, Leonardo Ságica da Silva, que segue foragido, e Gabriel Alaxon Lobato Pereira, que foi assassinado no dia 30 de outubro do ano passado, participaram do crime.

No dia do crime, ‘Maneca’ estava sentado em uma cadeira na frente da casa dele, quando os autores chegaram em duas motocicletas que não tiveram as placas divulgadas e efetuaram vários disparos na vítima, sendo que quatro tiros o atingiram fatalmente.

“O ‘Maneca’ era um traficante conhecido no bairro Colônia Terra Nova. O crime foi motivado pelo tráfico de drogas, pois os executores também eram envolvidos com a prática ilícita e estava disputando pontos naquela região. O ‘Carequinha’ confessou o crime e falou como tudo aconteceu, ele é um sujeito de alta periculosidade”, disse o Ivo Martins.

Ainda conforme o delegado, o suspeito já tem várias pesagens pela polícia, por vários crimes, incluído o de tráfico de drogas. A autoridade policial disse ainda que mesmo faltando prender um dos envolvidos, o inquérito já está concluído.

Júlio César foi autuado por homicídio qualificado e associação criminosa. Após procedimentos será levado para uma das unidades prisionais da capital.

Por Mara Magalhães

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir