Dia a dia

Preso matador de mulher encontrada com o corpo despido, no Novo Israel

 Francinildo Barreto vai responder por homicídio qualificado - foto: Ana Sena

Francinildo Barreto vai responder por homicídio qualificado – foto: Ana Sena

O ferreiro armador Francinildo Gama Barreto, 29, conhecido como ‘Frank’, foi apresentado na manhã desta terça-feira (15), na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), suspeito de ter matado, com uma facada no pescoço, Maria Laudeci Pereira, 46.

O homicídio ocorreu no dia 16 de agosto, na rodovia Vital de Mendonça, Novo Israel, Zona Norte, dentro do terreno pertencente a uma empresa de bebidas. A vítima foi encontrada com o corpo despido.

Conforme a polícia, Francinildo foi preso no último sábado (22), em cumprimento a mandado, em um sítio de propriedade do pai dele, localizado no ramal do Pau Rosa, BR-174.
Em depoimento, ele disse aos policias que passou o dia consumindo álcool e drogas, juntamente com a vítima e outro homem, conhecido como Douglas.

Em um determinado momento, porém, houve um desentendimento entre eles, por conta dos entorpecentes, e o suspeito se armou com uma faca, desferindo um golpe no outro homem, que até o momento não apareceu.

Ainda segundo o depoimento, ao ver o ‘colega’ ferido, Maria começou a gritar e pedir por ajuda, foi quando Frank, com medo de ser denunciado, reagiu atingindo-a no pescoço.

O titular na DEHS, delegado Ivo Martins, disso, no entanto, que esta versão sobre o outro ferido ainda está sendo checada.

“Depois do homicídio, Francinildo ainda tirou a roupa e lavou num igarapé próximo ao local do assassinato, para ocultar as manchas de sangue”, contou Martins, acrescentando que, no momento que ele foi preso, no sábado, ainda indicou onde estava a faca do crime.

Francinildo Barreto vai responder por homicídio qualificado e será encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa.

O corpo foi achado por um morador da localidade durante buscas por papagaio de papel – foto: divulgação

O corpo foi achado por um morador da localidade durante buscas por papagaio de papel – foto: divulgação

Morador

Na época do crime, um morador da localidade, que se identificou como César, achou a mulher morta durante buscas por papagaio de papel (pipas), após os latidos de seu cachorro.

A roupa da mulher não foi encontrada durante os procedimentos de perícia. Inicialmente não foi apontado estupro pela polícia.

Por equipe EM TEMPO Online

Com informações de Ana Sena

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir