Dia a dia

Preso homem suspeito de participação na morte de sargento da PM em 2015

Na abordagem, o suspeito não ofereceu resistência, inclusive, confessou ser foragido da Justiça e admitiu ter participado da morte do policial Eucy - foto: divulgação

Na abordagem, o suspeito não ofereceu resistência, inclusive, confessou ser foragido da Justiça e admitiu ter participado da morte do policial Eucy – foto: divulgação

Suspeito de matar o sargento da Polícia Militar, Eucy Lima da Silva, 49, Everton Ricardo Lima, 27, conhecido como “Garganta”, foi preso na tarde da última quinta-feira (14) no Centro, Zona Sul. O crime ocorreu em 2015. Na delegacia foi descoberto que Everton possuía um mandado de prisão por tentativa de homicídio.

De acordo com o delegado titular do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Rodrigo de Sá Barbosa, a equipe localizou Everton após o recebimento denúncias sobre o paradeiro de um homem envolvido no homicídio de um policial e que estaria escondido na Rua Lauro Cavalcante, Centro.

“Durante as diligências no local, a equipe encontrou Everton em uma fábrica de salgados. No momento da abordagem, ele não ofereceu resistência, inclusive, confessou ser foragido da Justiça e também admitiu ter participado da morte do policial Eucy Lima da Silva, em 2015”, informou o delegado.

Na delegacia, segundo Barbosa, foi confirmado o mandado de prisão em nome do infrator referente a um caso de homicídio tentado e que teve como vítima um menor de idade, fato ocorrido em 2007. O documento foi expedido pela juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Eline Paixão e Silva Gurgel do Amaral Pinto.

Após a conclusão dos procedimentos legais na delegacia, o infrator será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde aguardará decisão da Justiça.

 Morte do sargento

De acordo com o delegado Rodrigo Barbosa, o sargento da Polícia Militar, Eucy Lima da Silva foi alvejado com três tiros na noite do dia 6 de maio de 2015 em um posto de gasolina, situado na Avenida do Turismo, Tarumã, Zona Oeste. Segundo investigações da Polícia Civil, Everton não foi o autor dos disparos, mas teria dado apoio e fuga aos dois comparsas que abordaram a vítima.

Conforme o delegado, os policiais já haviam realizado um trabalho investigativo que identificou o envolvimento de Everton na morte do sargento. “A Polícia Civil já havia feito uma representação pela prisão dele, mas o Poder Judiciário ainda não se manifestou sobre isso”, explicou a autoridade policial, destacando que o jovem também responde a processos criminais por homicídio, tráfico de drogas e roubo.

1 Comment

1 Comment

  1. Mora logo ali

    20 de janeiro de 2016 at 01:22

    o Moleke é SÃo Jorge Porraa”’ Vai sair logo logo…….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir