Sem categoria

Preso homem que matou adolescente e fez sexo com ela após homicídio, na Zona Sul

O homem foi preso por policiais da 17ª Cicom no último sábado. Familiares estão revoltados – fotos: Mara Magalhães

O homem foi preso por policiais da 17ª Cicom no último sábado. Familiares estão revoltados – fotos: Mara Magalhães

A polícia apresentou na manhã desta segunda-feira (25) Leandro do Carmo da Silva, 28, suspeito de ser o autor do homicídio de Amanda Cristina Bezerra de Araújo, 17, ocorrido no dia 11 de abril deste ano, bairro Colônia Oliveira Machado, zona Sul da capital.

O homem foi preso por policiais da 17ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) no último sábado (23), em via pública, no bairro Redenção, Zona Oeste da cidade.

De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o homem é autor do homicídio de Amanda. Na ocasião do crime, ele entrou no quarto dela pela caixa do ar condicionado, a estrangulou e depois manteve relações sexuais com a vitima.

Ainda segundo delegado, após cometer o crime, o suspeito fugiu para os municípios de Iranduba e Manacapuru.

“Não conseguimos prendê-lo antes por que ele nunca ficava muito tempo em um lugar, sempre mudava de esconderijo, para não ser preso”, disse Martins.

Durante a coletiva, Leandro falou que estava arrependido e contou ocorreu o homicídio.

“Eu estava drogado, por isso fiz isso, passei a noite usando droga, eu entrei pelo buraco do ar condicionado, ela estava dormindo, a estrangulei e depois de morta mantive relações sexuais com ela”, relatou o suspeito.

Ainda de acordo com a polícia, o rapaz trabalhava, há dois anos, na distribuidora do tio da vítima, que fica localizado próximo onde ocorreu o crime.

Para o pai da adolescente, Alexandre Araújo, 42, o sentimento é de revolta. “Não sei por que ele fez isso com minha filha. Ele trabalha com tio dela, ganhou nossa confiança, nunca imaginei que ele fosse capaz disso”, contou o pai de Amanda.

protesto por justiça

Familiares da jovem estavam presentes na DEHS e gritavam por justiça, com cartazes nas mãos.

“Queremos justiça. Ele não pode sair da cadeia, o que ele fez não tem perdão”, disse Kelly Sales, 30, prima da vítima.

O homem foi autuado por homicídio qualificado e por estupro. Ele será encaminhado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no centro de Manaus.

Por Mara Magalhães (especial EM TEMPO Online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir