Dia a dia

Preso homem que estuprava adolescente com deficiência visual; mãe ajudava a dopar a filha

egundo investigações da polícia, a mãe dopava a garota com os remédios para que o homem fizesse o ato, que já foi comprovado por laudo do Instituto Médico Legal (IML) - foto: Thais Gama

Segundo investigações da polícia, a mãe dopava a garota com os remédios para que o homem fizesse o ato, que já foi comprovado por laudo do Instituto Médico Legal (IML) – foto: Thais Gama

O autônomo Rogério Correa de Lima, 32, e uma doméstica de 35 anos foram presos na manhã desta terça-feira (12), em lugares distintos da capital, por doparem e abusarem de uma adolescente de 14 anos com deficiência intelectual e visual. De acordo com a titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Juliana Tuma, a mulher é mãe da vítima e os dois suspeitos são namorados.

Conforme informações da delegada, os estupros ocorreram em abril deste ano, na casa de Rogério, no bairro Nova Cidade, na Zona Norte de Manaus. Segundo investigações da polícia, a mãe dopava a garota com os remédios para que o homem fizesse o ato, que já foi comprovado por laudo do Instituto Médico Legal (IML).

A titular da Depca ainda informou que o caso foi denunciado pela Secretaria de Municipal de Educação (Semed), depois que a mãe de um aluno da escola onde a menina estuda, contar a uma professora que viu a mãe da vítima com o Whatsapp aberto, em bate papo, com o namorado mostrando fotos ilícitas da própria filha.

Ainda de acordo com a autoridade policial, a investigação teve início no dia 8 de junho deste ano. Através das conversas encontradas nos celulares do casal, que está junto desde março, foi constatado a mãe oferecendo a virgindade da filha e o namorado dela solicitando fotos ilícitas da garota. A adolescente foi estuprada três vezes e duas vezes dopada com remédios.  Em depoimento, a mãe confessou ter sedado a menina para “satisfazer” o namorado.

Os dois foram presos em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido no dia 8 de julho, pelo juiz da Vara Especializada em Crimes Contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes, Genesino Braga Neto.

A mulher foi presa por volta das 11h, na casa onde morava, no bairro Cidade Nova, núcleo 8, Zona Norte e o homem foi detido às 11h40, em via pública, no bairro Alvorada Zona Centro-Oeste.  Após procedimentos, os dois serão encaminhados a unidades prisionais da capital, onde ficarão a disposição da Justiça.

Por equipe EM TEMPO Online

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir