Dia a dia

Preso em Manaus bando que fraudava documentos para obter benefícios previdenciários

Cartões, CPFs e inúmeras identidades falsas foram apreendidos pela polícia – foto: Janailton Falcão

Cartões, CPFs e inúmeras identidades falsas foram apreendidos pela polícia – foto: Janailton Falcão

Cinco pessoas, cujos nomes não foram revelados, foram presas suspeitas de integrar uma quadrilha especializada em fraudar documentos para concessões de benefícios previdenciários, como aposentadorias e empréstimos.

Mais de 50 documentos de identidade foram apreendidos, na tarde de ontem, em uma residência localizada na rua E, loteamento Castanheira, bairro Gilberto Mestrinho, Zona Leste, após um dos envolvidas no esquema registrar na polícia uma suposta extorsão.

De acordo com o delegado titular do 4º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Osvaldo Maia, os policiais militares da 4ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram acionados por uma mulher – que possui seis documentos de identidade diferentes –, informando que estava sendo extorquida por um grupo de pessoas.

“Na verdade, a vítima não imaginava o que poderia acontecer. Quando foi verificado o nome dela na delegacia, houve incompatibilidade de informações. Estranhamos e fomos investigar a história até que chegamos na casa dos envolvidos no esquema”, informou.

No local os investigadores encontraram fotografias de idosos, misturadas a dezenas de documentos de identidade falsificados. O delegado disse que um casal que estava na casa, apresentou documentos falsos e foi detido.

“Com a chegada da equipe ficou comprovado, por meio de extratos, o pagamento do benefício a mesma pessoa, mais de uma vez. É muito cedo para repassar qualquer informação de participação de funcionários, estamos em investigação para elucidar o caso”, disse.

Procedimentos
Apontada pela polícia como a mentora do esquema fraudulento, Vivian Cardoso Silva está foragida. Os suspeitos foram ouvidos, e em seguida seriam autuados em flagrante, de acordo com o delegado Osvaldo Maira, pelos crimes de falsificação de documentos, falsidade ideológica e associação criminosa.

Por Thaís Gama

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir