Dia a dia

Preso apontado como assassino de engenheiro agrônomo do Incra em Manaus

Homem é apontado pela Polícia como autor da morte de engenheiro agronômo -Foto: Divulgação

Um homem identificado como Ronei Bras de Souza, de 23 anos foi apresentado pela Polícia na manhã desta terça-feira (1) como autor do homicídio do engenheiro agrônomo do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) Elmi Vaz de Oliveira, ocorrido no dia 5 de janeiro deste ano, no Ramal Santa Cecília, quilômetro 30 da rodovia estadual AM-010. A vítima tinha 55 anos.

De acordo com delegado Torquato Mozer, adjunto da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS),  a prisão de Ronei foi realizada na última quarta-feira, dia 26, no município de Maués, distante 276 quilômetros em linha reta da capital. O mandado de prisão temporária em nome de Ronei, com prazo de 30 dias, foi expedido no dia 20 de abril.

Conforme informações da Polícia, Ronei era funcionário da vítima e trabalhava limpando o terreno de Elmi. Ele cometeu o crime após ter cobrado do engenheiro o pagamento do salário dele, cerca de R$ 2 mil, que estava atrasado. O suspeito relatou, em depoimento, que a vítima teria dito que só iria pagá-lo quando retornasse de uma viagem.

No dia do crime, o infrator aguardou o momento em que o patrão estava se preparando para jantar na casa de vizinhos e desferiu sete golpes de terçado na vítima. Em seguida fugiu para casa onde morava, alegando que Elmi tinha sido vítima de roubo e que quatro homens teriam sido autores do crime.

 

Delegado Torquato Mozer concedeu entrevista sobre elucidação do crime -Foto: Divulgação

“Ronei criou um factoide para tentar encobrir esse homicídio. Na verdade, foi um plano arquitetado em razão de dívidas de serviços que Elmi tinha com o infrator. No dia do crime Elmi iria sair para jantar na casa dos vizinhos, momento em que foi surpreendido pelo funcionário com um golpe de terçado na perna. A vítima caiu no chão e, em seguida, recebeu mais seis golpes”, disse Mozer.

O filho da vítima, o soldado da Força Aérea Brasileira (FAB) Herlon Vaz da Costa Oliveira, esteve presente na coletiva e destacou que o jovem enviou mensagens a ele, contando uma história fantasiosa em torno da morte do engenheiro. “Já desconfiávamos que Ronei seria o autor do crime, pelas mensagens de texto e áudios que ele me enviou. Tudo indicava que a história que ele contou em torno da morte do meu pai era inventada. Eu e toda a minha família nos sentimos aliviados  pela elucidação do crime”, declarou.

O  infrator também é investigador por um homicídio ocorrido em setembro de 2016, no município de Maués, tendo como vítima Andresson Lopes de Lima. O jovem também tem passagem por furto naquele município.

Torquato Mozer afirmou que irá representar junto à Justiça a conversão do mandado de prisão temporária para prisão preventiva em nome do infrator.

EM TEMPO, com informações da assessoria.

Delegado tem carro incendiado em atentado no interior do AM

Quadrilha assalta taxista, prende vítima no porta-malas e faz série de assaltos em Manaus

Com ajuda de primos, jovem mata ex-presidiário porque ele ‘era gaiato’

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir