Esportes

Presidente da Fifa quer Copa com 48 países e ‘pré-classificação’

Presidente da Fifa, Gianni Infantino, busca aumento no número de participantes da Copa do Mundo - foto: Getty Images

Presidente da Fifa, Gianni Infantino, busca aumento no número de participantes da Copa do Mundo – foto: Getty Images

A partir de 2026, a Copa do Mundo pode passar a ter 48 seleções, com direito a uma fase prévia de eliminação. A ideia foi divulgada nesta segunda-feira (3) pelo presidente da Fifa, Gianni Infantino, durante evento em Bogotá, na Colômbia.

Se o plano de Infantino for adiante, a Copa do Mundo poderá ganhar um mata-mata de classificação à fase de grupos, a exemplo do que acontece na Copa Libertadores ou na Liga dos Campeões da Europa. No entanto, a ideia é que os confrontos em jogo único sejam realizados já no país-sede do torneio.

“As 16 melhores seleções se classificariam diretamente para a fase de grupos do Mundial, e as outras 32 jogariam uma partida, um playoff, três dias antes do começo do Mundial para determinar os outros 16. Assim, teríamos 32 equipes [na fase de grupos]”, explicou Infantino, de acordo com a agência de notícias EFE.

Antes de chegar ao número projetado por Infantino, a Fifa pode ampliar a Copa do Mundo a um estágio prévio de ampliação. Desta forma, a edição de 2022, no Qatar, poderia ser disputada por 40 seleções.

“Nosso papel é desenvolver o futebol. Por isso, em minha campanha, eu propus um Mundial de 40 equipes, oito a mais que o Mundial atual”, concluiu.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir