Economia

Presidente da Fecomércio AM vê avanços em novas leis trabalhistas

Roberto Tadros avalia como positivas as novas leis trabalhistas-Foto: Aleam

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Amazonas (Fecomércio AM), José Roberto Tadros, alinhado ao posicionamento da Confederação Nacional do Comércio (CNC), avalia como um avanço importante para a sociedade brasileira a aprovação das novas leis trabalhistas, sancionadas pelo presidente Michel Temer.

Para Tadros, Além de contribuir  para a criação de um ambiente favorável ao investimento e à expansão econômica sustentada, a modernização dá a empresários e trabalhadores autonomia para negociar. ” Isso permitirá  que melhores condições de trabalho sejam estabelecidas por meio da negociação coletiva, sem qualquer tipo de retirada de direitos dos trabalhadores”, avalia.

Imposto sindical 

No entanto, a Fecomércio Amazonas, Senac e Sesc e sindicados filiados defendem a manutenção da obrigatoriedade da cobrança da contribuição sindical. “Para que consigamos manter nossas atividades e continuar levando mais qualidade de vida, saúde, educação, esporte e cultura aos empresários do comércio e seus dependentes, é fundamental assegurar os investimentos que nos cabe, principal receita das entidades sindicais”, finalizou Tadros.

Leia também:Setor produtivo amazonense aponta avanços na reforma trabalhista

Modernização da lei: 

O presidente diz ainda que a Lei de Modernização Trabalhista é oportuna e necessária ao momento que o país vivencia.  “As leis trabalhistas foram criadas na década de 40. Nessa época, há mais de 70 anos, o mundo e o Brasil viviam outra realidade. O momento que vivenciamos é outro, então, há de se mudar, porque o empresário hoje não tem mais lucratividade para ampliar seus negócios, gerar novos empregos, em virtude da carga tributária capturar grande parte dos lucros”, ponderou.

Leia mais:

E agora? O que Josés e Marias do Amazonas pensam da reforma trabalhista

Presidente da CNI defende mudanças previdenciárias e nas leis trabalhistas

Senado aprova texto-base da reforma trabalhista

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir